Mal sintonizada

No outro dia li uma entrevista com uma blogger que dizia que, quando se vestia, esforçava-se para que houvesse uma certa harmonia entre a sua roupa e a da filha. Como? Alguém faz ideia de como são as minhas manhãs? Acordar as crianças – os minutos passam e as cócegas vão dando lugar a umas palmadinhas nervosas  –, pedir que se vistam mais vezes do que o James Blunt grita “You’re beautiful” no refrão mais irritante de todos os tempos… E ainda tenho de levar com o piri-piri-piri-piraaaadinha (“Ela não anda, ela desfila…“) durante o caminho para a escola. É de ficar doidinha mesmo.

Pensando bem, um bocadinho de harmonia, nem que superficial, é bem-vinda.

“Querido, deixa lá a cama – logo à noite vais voltar a desfazê-la mesmo – mas importas-te de não levar a tua t-shirt preferida hoje? É que o Homem Aranha combina tão mal com o monograma do meu jumpsuit…”