Revolução Pirelli

Marque na sua agenda. A 30 de Novembro a Pirelli lança o seu calendário 2016. Desta vez não haverá mulheres semi-nuas, mas mulheres inspiradoras e de referência

A nova edição do Calendário Pirelli não vai apresentar mulheres sexys semi-nuas, mas sim mulheres inspiradoras e de referência. A novidade está a provocar agitação nas redes sociais e há quem não aprecie a ousadia da mudança. O calendário 2016 chama-se The Cut e, agora sim, serve mesmo para ver a que dia andamos.

No próximo ano as mulheres nuas do tradicional Calendário Pirelli serão substituídas por mulheres que inspiraram o mundo. Os responsáveis por este famoso calendário desafiaram a fotógrafa Annie Leibovitz, a mesma fotógrafa que ano após ano trabalha as produções fotográficas desta empresa italiana, para romper a tradição e apresentar um trabalho totalmente diferente. Objetivo: mostrar que as mulheres são famosas por outras coisas para além da beleza e da sensualidade. Assim, a edição de 2016 será totalmente diferente. A marca mudou o critério e optou por mostrar mulheres fortes e inspiradoras em vez das tradicionais imagens femininas semi-nuas e sexys.

Mellody Hobson

Mellody Hobson, da Ariel Investments, será uma das mulheres que posará para a objetiva de Anie Leibovitz

As escolhidas são 12 mulheres com provas dadas e completamente vestidas: a tenista Serena Williams, a escritora Fran Lebowitz (a mordaz escritora norte-americana), Tavi Gevinson (que fundou aos 11 anos, com muito sucesso, o blogue de cultura pop e feminista  Rookie Magazine), a comediante Amy Schumer, a realizadora Ava DuVernay, a cantora Patti Smith, a modelo russa Natalia Vodianova, a filantropa norte-americana Agnes Gund, a produtora de cinema Kathleen Kennedy, a executiva da Ariel Investments Mellody Hobson, a artista e compositora Yoko Ono, e a artista iraniana Shirin Neshat.

Esta mudança radical na forma de olhar para as mulheres é uma ousadia da Pirelli que vem criar um novo paradigma e dar palco a mulheres  inspiradoras. “Comecei a pensar no papel que as mulheres assumem, nas mulheres que alcançam alguma coisa. Queria fazer um álbum clássico de fotografias. Pensei que as mulheres devessem parecer fortes, mas naturais”, explicou Annie Leibovitz à revista Vogue inglesa.

O Calendário Pirelli é famoso desde 1962 pelas fotos sexys de beldades femininas, mas os ventos de mudança já se sentiram em 2015 quando a Pirelli apresentou, pela primeira vez, com uma modelo plus-size e Candice Huffine foi a grande novidade.

A data de lançamento está prevista para 30 de Novembro numa festa preparada em Londres.