A Agenda de… Vera Pinto Pereira

Um dia na vida da Senior Vice-presidente Managing Director da Fox Networks Group Iberia faz lembrar um episódio da série "24". Entre Madrid e Lisboa, agendas cheias, definição de estratégias ibéricas, marido e seis filhos, todo o tempo é precioso e muito bem planeado.

A colaboração do marido, filhos, babysitter e das novas tecnologias é crucial para ajudar Vera Pereira a dividir a semana entre as capitais portuguesa e espanhola.

“A minha vida, além de dupla — divido a semana entre a Fox de Lisboa e de Madrid — é frenética. Uma vida familiar muito preenchida e uma carreira exigente, onde a tarefa de encaixar em 24 horas todos os ‘todos’ pode ser mais animado do que uma serie da Fox”, diz Vera Pinto Pereira, 43 anos, senior vice-president managing director da Fox Networks Group Iberia, membro do conselho executivo daquele grupo para a Europa e África. “O meu dia a dia às vezes parece um campo de batalha do The Walking Dead, mas divirto-me muito com o que faço e não sei viver de outra forma que não seja no limite da intensidade.”

A televisão é o seu mundo. Licenciada em Economia pela Universidade Nova de Lisboa e com um MBA pelo INSEAD, antes de chegar à Fox, foi diretora na TV Cabo (hoje NOS), e esteve na criação e lançamento do MEO, do qual foi diretora. Desde 2014 que dirige as operações ibéricas da Fox. “A minha vida em Lisboa e Madrid é muito diferente, os desafios profissionais são distintos e o final do dia vai da loucura de uma casa típica de um episódio de Uma Família Muito Moderna à tranquilidade de uma executiva que vive sozinha, estilo Olivia Pope [Scandal]. Infelizmente a transição exige mais do que um simples zapping mas, nada como as maravilhas dos aeroportos de Lisboa e Madrid — onde compro quase toda a minha roupa, presentes, comida, flores — para viver esta transição de uma forma positiva. Como armas secretas destaco a colaboração incansável do meu marido, dos meus filhos, da nossa babysitter e da nova era digital que me permite gerir tudo remotamente.”

7H00

O despertador toca todos os dias à mesma hora. Ainda assim entro em negação durante 10 minutos: é o momento em que o snooze reina e me preparo para o que aí vem. Depois, em cinco minutos, vejo os e-mails e em meia hora oriento pequenos-almoços e almoços, com o meu marido.

7H45

Hora de levar quatro (dos seis) miúdos ao colégio — se vou para Madrid antecipamos esta tarefa em 15 minutos. Nesta fase do dia sinto-me verdadeiramente a Rebecca do ‘This Is Us’. E apesar destes bocadinhos de manhã serem apenas uns minutos, são um ritual tão bom!

08H30

Nos dias em que estou em Lisboa, tipicamente de 4ª a 6ª feira, consigo fazer as minhas aulas de ginástica.

09H15

As 2ª e 3ª feiras são normalmente passadas em Madrid. O avião parte de Lisboa às 09h15 e chego ao escritório da Calle Orense pelas 11h15.

10H/10H30

Hora limite para chegar ao escritório da Av. da Liberdade quando estou em Lisboa. Começo por ver as audiências do dia anterior em Portugal e Espanha, depois as notícias e os e-mails mais urgentes, especialmente de Madrid, que a esta hora já vai a meio da manhã. Começo sempre a semana com uma reunião da equipa executiva, com os diretores da operação de Madrid ou de Lisboa, consoante o escritório. É um ponto de encontro importante que me proporciona uma visão 360º do progresso feito em todas as áreas, desde a programação ao marketing, atividade comercial, novos negócios, operações e áreas de suporte. É a partir deste fórum que se define grande parte da minha agenda de trabalho semanal. Uma vez por mês esta reunião é mais estratégica e nela se traçam as estratégias de todos os canais para o mês seguinte.

14H30

Em Madrid almoça-se tarde, por isso, nos dias em lá estou consigo ter uma boa manhã de trabalho. Normalmente, tenho almoços marcados com clientes ou parceiros. Aproveito todos os momentos para me manter em contacto com o mercado. À 4ª feira, em Lisboa, o almoço é mais cedo (13h30) — e depois de dois dias de almoços e jantares em Madrid — se puder fico-me por uma salada em frente ao computador e aproveito para visionar conteúdos recomendados pela equipa. Alternativamente, e quando consigo combinar um almoço rápido, dou um salto ao Mad Mary, na rua de trás da Fox, onde me sinto em casa.

As tardes em Lisboa são preenchidas de reuniões com as diferentes equipas mas esta é também a altura do dia em que, de vez em quando, consigo guardar um buraco para ler algum research, pensar, desenhar novas estratégias e novos desafios para as equipas. Em Madrid, é durante a tarde que me sento com as diferentes equipas para avaliar novas propostas de campanha, planear estratégias de negociação, discutir novos conteúdos, avaliar novas oportunidades de negócio. Nenhum dia é igual a outro. Entre Portugal e Espanha programamos 14 canais da marca Fox, National Geographic, 24 Kitchen e Viajar e emitimos mais de 30 outros canais para toda a Europa e África. Conto com equipas muito experientes, o que me permite dividir mais facilmente a atenção por dois mercados tão diferentes no que respeita ao setor dos media e payTV. Está também sob a nossa alçada todo o negócio National Geographic na Ibéria, dos canais às revistas, livros, exposições, conferências e licenciamentos.

20H

Quando estou em Lisboa, tento chegar a casa a esta hora e faço questão de jantar sempre em família. Arrumamos a cozinha juntos, ajudo os miúdos com TPC ou nas revisões para os testes. Se houver tempo, vemos uma serie juntos — acabámos recentemente 24 Legacy e estamos a ver This is Us e Prison Break, mas também não perdemos as grandes produções National Geographic, como foi Marte e, em breve, Genius. Quando as crianças já estão deitadas, é hora de recuperar conversa no Whatsapp com as amigas, conversar um bocadinho com o meu marido enquanto dobramos meias — o pior pesadelo de uma casa de 8 pessoas! — ou damos uma volta com o cão.

21H30/22H

Em Madrid o dia de trabalho termina a esta hora. Como estou sozinha aproveito para trabalhar até mais tarde. Depois janto com amigos. Há sempre tantos sítios novos para experimentar! Recentemente, adorei o Ultramarinos Quintin e o Amazônico. É uma cidade com uma vida incrível. Outras vezes, passo simplesmente no supermercado e compro alguma coisa muito fácil, pois não sou de fiar na cozinha! E aproveito a noite sozinha para ver as minhas séries ou para fazer um Facetime com os miúdos, quando precisam de ajuda em algum trabalho ou apenas de conversar. No dia seguinte, como não há miúdos para levar à escola… vou correr!

 

Texto publicado originalmente na revista Executiva em maio de 2017.