Unilever atinge paridade de género na gestão a nível global

A multinacional anunciou que 50% das posições de gestão a nível global são ocupadas por mulheres, o que está em linha com o que se passa na empresa em Portugal. Nos boards, a força feminina está sobretudo nos cargos não executivos.

Na Unilever a igualdade de género já é visível nos cargos de gestão.

A Unilever anunciou hoje que atingiu o equilíbrio entre géneros em cargos de gestão a nível global, com um ano de antecedência em relação à meta que havia definido. Com a maior taxa de representação feminina de sempre em posições de gestão, a sua força de trabalho está a diminuir a diferença entre géneros, com 50% de mulheres em posições de gestão a nível global, em comparação com os 38% registados em 2010; e 45% de mulheres na administração não-executiva.

A Unilever tem progredido principalmente em áreas onde as mulheres têm sido historicamente sub-representadas. O departamento financeiro tem já 50% de mulheres em cargos de gestão a nível global, e no departamento de operações e desenvolvimento tecnológico, esse número situa-se agora nos 47%. O maior salto foi registado na Produção e Distribuição, que alcançou os 40% de representação feminina em cargos de gestão.

“A igualdade das mulheres é o maior desbloqueador para o desenvolvimento social e económico mundial, e possuir uma força de trabalho com equilíbrio entre géneros deveria ser a norma e não algo a almejar”, Alan Jope, CEO da Unilever.

“A igualdade das mulheres é o maior desbloqueador para o desenvolvimento social e económico mundial, e possuir uma força de trabalho com equilíbrio entre géneros deveria ser a norma e não algo a almejar. Estamos extremamente orgulhosos por alcançar o nosso objetivo de equilíbrio na representação de mulheres e homens nos nossos 14 mil cargos de gestão, mas o nosso trabalho não termina aqui. Iremos continuar a lutar no sentido de promover a igualdade de oportunidades para as mulheres e outros grupos sub-representados, no interior da nossa empresa e fora dela”, defende Alan Jope, CEO da Unilever.

O marco histórico da Unilever no equilíbrio entre géneros ocorre no seguimento de um compromisso contínuo de fomentar a igualdade de género no local de trabalho. Uma equipa dedicada de Diversidade e Inclusão implementou diversas iniciativas, entre elas um Conselho de Diversidade Global e uma rede de quase 100 “Campeões da Diversidade e Inclusão”, que definiram o padrão para que uma comunidade possa promover uma cultura inclusiva em todos os mercados. Estão também a ser utilizadas ferramentas para fomentar a equidade entre géneros no recrutamento, que incluem o planeamento de requisitos de igualdade de género para entrevistas de emprego, metas robustas de Diversidade e Inclusão, e o Rácio de Nomeação por Género – um cálculo que regista o histórico de nomeações femininas por parte dos líderes seniores. A Unilever está também a fomentar a iniciativa Unstereotype Alliance, organizada pela ONU Mulheres, cuja missão é eliminar os estereótipos negativos no local de trabalho e em todo o setor da publicidade.

“Se metade da população é impedida de progredir, como poderemos todos avançar? Uma sociedade próspera é aquela em que as mulheres têm igualdade no acesso a direitos, qualificações e oportunidades”, afirma Leena Nair, Chief HR Officer da Unilever afirmou, “As mulheres constituem a maioria dos nossos consumidores e devemos-lhes muito do nosso sucesso. Aquilo que alcançámos é fruto do trabalho de milhares de pessoas por toda a nossa empresa, que são capazes de concretizar o seu potencial em pleno por se sentirem valorizadas e incluídas.”