Aposta no trabalho em equipa e na qualidade e consistência do seu vinho É uma pessoa do terreno que faz um pouco de tudo: é diretora-geral da Adega Mayor, participa na colheita das uvas, ajuda nas trasfegas na adega, e também veste o papel de comercial.
O apelo das vinhas da família levou-a a trocar o curso de Engenharia Mecânica pela Enologia. Hoje tem duas gamas de vinhos e vende para 30 países. Em Portugal fica apenas 90% da produção, que não é toda nacional. Uma parte dos vinhos são feitos por Rita na Nova Zelândia e na Africa do Sul.