A opção por Engenharia Mecânica foi o começo de uma carreira com muita visibilidade mas que a pôs frente a frente com o preconceito de géneros. Hoje representa Portugal em organizações da área tecnológica da soldadura e, recentemente, ganhou mais um prémio internacional.
Uma profissão caída em desuso, muito bem aproveitada por esta portuguesa que desde pequena gostou de desenhar. Formada em Design de Moda na Alemanha, apresentou como trabalho final de curso a tese “Bon Vivant”, que acabou por dar o mote à empresa que mais tarde criou, já em Portugal. Não se sente intimidada pelo mundo masculino em que vive, mas antes espicaçada e muito curiosa.