Há 16 anos no Crédito Agrícola, Isabel Matos, diretora do Gabinete de Comunicação e Relações Institucionais da instituição, garante que dificilmente se irá acomodar. Todos os dias procura aprender mais para resolver os desafios que lhe lançam, ao mesmo tempo que vai transmitindo o seu conhecimento aos mais novos.
Angela Merkel
Pelo sexto ano consecutivo, a chanceler alemã Angela Merkel está no topo da lista da Forbes das mulheres mais poderosas do mundo. É uma lista de 100 nomes que espelha a crescente afirmação de líderes femininas na arena política.
social media
A consultora de marcas Talaya Waller , “uma assumida crente em benchmarketing”, defende a aposta nas redes sociais para se orientar bem a carreira profissional. Mas a cada etapa os seus truques e nem os CEOs se devem afastar das plataformas digitais.
A propósito do Dia da Mãe, assinalado nos Estados Unidos a 8 de maio, a número 2 do Facebook publicou um sentido testemunho nesta rede social, no qual reclamou maior apoio para as mães que trabalham e criam os seus filhos sozinhas.
Longe de serem sinónimos, gestão e liderança são missões que exigem um conjunto de competências substancialmente diferentes. Porque a gestão pode fazer parte das incumbências de quem lidera, mas nem sempre quem gere tem o que é preciso para liderar, saiba qual dos perfis lhe assenta melhor, respondendo a quatro questões simples colocadas pela revista Forbes.
mudar de emprego
Se bem que em Portugal mudar de emprego tenha caído um pouco em desuso, ainda há muita gente a fazê-lo pelo mundo fora. O LinkedIn quis saber o que leva a pessoas a fazê-lo e as respostas mostram que as razões podem ser as mesmas, mas a sua ordem está a mudar.
A Forbes posicionou nove mulheres na lista dos mais poderosos do mundo, e apenas duas constam do top 10. Angela Merkel, que continua a ser a mulher mais poderosa do planeta e é a segunda pessoa mais poderosa do mundo. Vladimir Putin lidera a lista
Numa altura em que a juventude é um valor a perseguir, assumir os cabelos brancos pode prejudicar a sua carreira? A executive coach Ana Oliveira Pinto partilha a sua experiência e desvenda qual o impacto da decisão que tomou há dez anos
Deixou a área comercial de um jornal e rumou ao Brasil para acompanhar o marido. A paixão pela cozinha foi mais forte e levou- ao Le Cordon Bleu, em Paris. Hoje esta chef nos tempos livres alia a responsabilidade pela gestão de cursos nesta área, à escrita de livros e crítica gastronómica
Viver a reforma como um período de realização pessoal é a proposta do Projeto R, da empreeendedora Susana Schmitz, destinado a todos os que entram na reforma e na pré-reforma: 700 mil pessoas em Portugal nos próximos dez anos