The Girls on the Road dão voz a empreendedoras

The Girls on the Road quer dar voz a mulheres de todo o mundo. O objetivo é retratar histórias inspiradoras de mulheres comuns que criaram o seu negócio.

Taciana Mello e Fernanda Moura já passaram por Portugal.

Taciana Mello e Fernanda Moura já estão “na estrada” com o projeto The Girls on the Road, mas percorreram um longo caminho antes de lá chegar. A jornada começou em outubro de 2013. Com vários anos a trabalhar em multinacionais como a PWC e a Delloite, Taciana e Fernanda, mentoras do projeto, decidiram largar tudo e rumaram a Silicon Valley, na Califórnia. Chegadas à costa oeste dos Estados Unidos, entraram desde logo em contacto com startups brasileiras aí sediadas e frequentaram cursos livres nas universidades de Berkeley, Stanford e Califórnia, bem como eventos dedicados ao empreendedorismo feminino. Mas cedo se aperceberam que até mesmo em Silicon Valley, meca da inovação e do empreendedorismo, a disparidade entre géneros nesta área era uma realidade flagrante. Ao pesquisarem mais sobre o assunto depararam-se com relatórios que mostravam que a falta de empreendedorismo feminino se devia, e deve, essencialmente, à fraca autoestima das mulheres, à dificuldade de financiamento e à ausência de role models.

180 entrevistas num ano

Conscientes desta problemática resolveram, em julho de 2016, lançar o projeto Founders, com a missão de procurar, entrevistar e partilhar, através de um documentário, histórias de mulheres empreendedoras que tenham tido de alguma forma impacto na realidade onde estão inseridas e e que partilhem as dificuldades que enfrentam. Para Fernanda e Taciana o importante é a diversidade, quer no perfil das entrevistadas quer nos locais que visitam. Procuram mulheres de diferentes áreas, de várias faixas etárias e com percursos profissionais distintos e pretendem visitar não só lugares inovadores, mas também locais onde o empreendedorismo surge como forma de subsistência.

As organizações que apoiam o empreendedorismo feminino são igualmente vitais para o desenvolvimento deste projeto, tais como a Empower Women, a UN Women e a Endeavor, que também já foram entrevistadas. A primeira etapa do projeto conta já com 182 entrevistas realizadas nos Estados Unidos, Canadá, México, Japão, Coreia do Sul, China, Singapura, Malásia, Austrália, Nova Zelândia, Brasil, Chile e Cuba.

A passagem por Portugal

Nos últimos tempos, a dupla tem percorrido a Europa, tendo já visitado Alemanha, Noruega e Portugal. Por cá, muitas foram as entrevistas feitas a mulheres empreendedoras e a projetos ligados à temática. A Executiva não foi exceção.

Para Fernanda e Taciana, o balanço da passagem por Portugal foi bastante positivo, aplaudindo o “esforço do Governo e organizações privadas em estimular o ambiente empreendedor” e destacando que o empreendedorismo português está na “fase de crescimento e amadurecimento”.

Mas será que existe algo diferenciador no empreendedorismo feminino em Portugal? Para as The Girls on the Road nem por isso. “Muitos dos desafios enfrentados pelas empreendedoras em Portugal são semelhantes em praticamente todos os países pelos quais já passámos: dificuldade em obter financiamento, em conciliar a maternidade com o empreendedorismo e em lidar simultaneamente com a pressão da sociedade e as provas de capacidades.” Ainda assim, a dupla considera que, em Portugal, as mulheres precisam de apostar mais na área da tecnologia e de ter mais exposição profissional.

Mas enquanto empreendedoras, também Fernanda e Taciana têm encontrado obstáculos ao longo do seu percurso. O maior até ao momento foi conseguir patrocínios para financiar o projeto, o qual tem sido praticamente autofinanciado. Entre logística, entrevistas e reuniões com potenciais patrocinadores, as mentoras do projeto dividem tarefas e não têm mãos a medir. Mas a sua jornada prossegue e a dupla continua “estrada fora”, agora em direção a França e Rússia e, mais tarde, Médio Oriente e África.

Siga a sua viagem aqui.

Parceiros Premium
Parceiros