O talento no feminino é uma mais-valia

Fernando Neves de Almeida, managing partner da Boyden Global Executive Search Portugal, defende que o desafio para uma empresa de executive search é "escolher a candidata ideal para o cargo, mesmo que esta não pareça interessada".

Fernando Neves de Almeida: "Uma mulher é mais atraída por uma cultura que enfatize os resultados e promova a construção de equipas multidisciplinares."

A questão da participação feminina na força laboral é central no contexto atual e as sociedades do futuro serão, em parte, definidas pela forma como as mulheres se posicionarão no mercado de trabalho e em cargos de liderança.

Os dados mais recentes da Organização Internacional do Trabalho revelam que, a nível global, apesar da melhoria verificada nos últimos anos, na maior parte dos países há menos mulheres a trabalhar do que homens. As diferenças variam de país para país, e é nos países mais desenvolvidos que as diferenças são menores. A diferença é ainda maior quando se fala de cargos executivos. O estudo “Perspetivas Sociais e de Emprego no Mundo: Tendências para Mulheres 2018” revela também que, em todo o mundo, há quatro vezes mais homens empresários que mulheres e que as desigualdades de género também se refletem em cargos de gestão e liderança. Mas esta situação está a mudar e a forma como as mulheres se posicionam nos cargos de direção pode ser uma mais-valia para as empresas.

Para se destacarem as mulheres, tal como os homens, têm estar visíveis. A visibilidade no local de trabalho permite demonstrar competências, conseguir projetos interessantes e construir relações estratégicas. Mas, de acordo com um artigo recente da Harvard Business Review, com base num estudo laboral,  as mulheres reconhecem a mais-valia da visibilidade – conseguida através da intervenção em reuniões e ao assumir o crédito pelo seu trabalho – mas recusavam esta estratégia. Em vez disso preferem uma “invisibilidade intencional” e fazer o seu trabalho sem chamarem a atenção. A maioria das mulheres rejeitou o estilo de liderança executivo preferindo um estilo mais orientado à missão. Neste caso a invisibilidade é entendida como melhor para a equipa. Ou seja, há aqui uma  liderança forte. Não apenas pelo exemplo, mas também liderar de forma que os outros possam aprender a fazê-lo. E assim o líder torna-se parte da equipa.

Para as empresas beneficiarem de todo o talento feminino terão de valorizar formas de liderança não convencionais e mudar a cultura da empresa para alinhar comportamentos, sistemas e processos com a igualdade de género que reflita o atual desenvolvimento das sociedades. É neste propósito que as empresas de executive search desempenham um papel fundamental para os seus clientes e parceiros.  Há muitas empresas com programas para promover e reter mulheres nas direções e cargos de liderança. A mudança cultural é a chave para um maior equilíbrio de género e diversidade no local de trabalho e estes programas podem significar melhorias para as empresas a médio e longo prazo.

Um dos artigos da série da Boyden “Women in Leadership” aponta vários pontos para melhorar a posição da organização na cada vez maior competição pela seleção e retenção do melhor talento feminino. Se os clientes contarem com várias mulheres nas equipas de gestão, uma composição diversa na sua organização será bem vista. Para além disso, recrutar mulheres é vital para estar próximo da base de clientes, uma vez que é normal que as mulheres sejam uma percentagem relevante do mercado endereçado. Ter isto em atenção garante que o foco em candidatas é uma prioridade no processo de seleção.

Promover candidaturas de mulheres requer mais ênfase na gestão da estratégia, missão, valores e cultura como componentes vitais da oportunidade de emprego.  Uma mulher é mais atraída por uma cultura que enfatize os resultados e promova a construção de equipas multidisciplinares.

Encontrar talento escondido, onde se posicionam muitas vezes as mulheres, é o principal atributo da uma empresa de executive search com experiência. O desafio é escolher a candidata ideal para o cargo mesmo que esta não pareça interessada. Procurar nos locais menos evidentes, uma vez que o background das mulheres é diferente do dos homens, o que implica uma mente aberta. Procurar talento dentro das próprias empresas, algo que o executive search também pode ajudar a fazer. Conseguir levar mulheres para cargos de alta direção é o resultado de uma estratégia de longo prazo e aqui a relação com a empresa de executive search é uma grande vantagem.

Não há qualquer dúvida de que usar estratégias diferentes e colocar um esforço extra no recrutamento e retenção de talento feminino compensa o investimento. As empresas com mulheres nas suas equipas de gestão têm um melhor desempenho. A presença de mulheres no topo melhora a performance, quer organizacional quer financeira. Desenvolver uma equipa de gestão mais diversa não é apenas uma opção na economia competitiva global, e a empresa de executive search pode guiá-lo na procura e captação do melhor talento feminino.