Resolução para 2018: investir hoje para beneficiar amanhã

Com a chegada de um novo ano define-se, geralmente, uma lista de objetivos ambiciosos: subir mais uns degraus na carreira, fazer descer os ponteiros da balança e manter o stresse sob controlo. Este ano, queremos desafiá-la a levar um especialmente a sério: dar mais atenção às suas finanças pessoais.

Faça do controlo das suas finanças pessoais uma prioridade para 2018.

Como é já habitual, nesta altura do ano fazemos uma pequena reflexão pessoal e elencamos um conjunto de novas resoluções. Os desejos são, regra geral os mesmos, e incluem normalmente o tema dinheiro, ainda que seja de uma forma ligeiramente vaga. Passe a encarar a boa forma financeira como uma prioridade para o seu bem-estar e saiba que há pequenas áreas da sua vida que podem sofrer significativas melhorias financeiras sem exigir muito de si.

Para começar, existem pequenas resoluções que representam excelentes pontos de partida para pôr as suas finanças em forma, respetivamente:

  • Poupar mais dinheiro
  • Amortizar as suas dívidas (especialmente a que tenha juros mais altos)
  • Controlar mais os seus gastos

Depois de criados, ou reforçados, os novos (bons) hábitos e sabendo que não precisa do seu capital no curto prazo, não se contente apenas com uma eventual subida das taxas de juro: coloque o seu dinheiro a trabalhar para si, investindo-o.

  • Pense em objetivos específicos, claros e mensuráveis
  • Defina, por escrito, um plano e mantenha o foco no que definiu
  • Encontre um especialista financeiro e decida de que forma vai investir o seu dinheiro
  • Monitorize os investimentos e congratule-se pelo progresso de cada etapa

E por último, conheça algumas opções para rentabilizar o seu dinheiro e saiba que há sempre alternativas de investimento e/ou poupança adequadas ao seu perfil de investidor. Listamos algumas aqui:

  • Contas poupança: ajudam a complementar a sua poupança, sendo de fácil e rápido acesso. Podem ser remuneradas e têm a vantagem de, em alguns casos, não terem qualquer comissão associada.
  • Depósitos a prazo: uma das soluções para quem tem um perfil mais conservador e com baixa tolerância ao risco. Por terem um risco baixo, também garantem uma rentabilidade baixa.
  • Produtos Estruturados de Capital Garantido: podem ter diversas estruturas e formas de remuneração. Permitem aceder aos mercados financeiros de forma fácil, global e flexível e expor-se a mercados com risco, mas com a segurança do capital garantido.
  • Gestão de Carteiras: além de diversificar os investimentos, minimizando os riscos, há uma grande preocupação do gestor na preservação do seu capital, em qualquer contexto do mercado. Deixe os especialistas gerirem por si, podendo consultar a qualquer momento o desempenho da sua carteira de investimentos.
  • Plano Poupança Reforma (PPR): dependendo do PPR escolhido, o risco pode variar muito e o mínimo de subscrição também. Tem, geralmente, benefícios fiscais à saída.
  • Fundos de investimento (mobiliário): instrumentos de poupança que ajudam a reduzir os custos de investimento e a diversificar a carteira de forma fácil e eficiente, podendo investir pequenos montantes.

As hipóteses parecem estar a seu favor. Utilize a visão de longo prazo que, geralmente, a caracteriza (e que tem provado nos últimos anos, em termos médios, trazer melhores resultados nos investimentos) e a disciplina que coloca no cumprimento dos seus planos, incluindo o plano financeiro, e eleja um parceiro sólido e de confiança para a ajudar a potenciar um melhor retorno sobre o seu investimento.

Traduza a sua capacidade aforradora em potencial de investimento e lembre-se: existem atualmente soluções de investimento adequadas a todos os níveis de património, perfis de risco e objectivos pessoais.

Não se esqueça também que embora as resoluções de Ano Novo sejam um excelente ponto de partida, o essencial reside em conhecer a sua condição financeira para que possa fazer uma boa rentabilização do seu capital. Torne-se a guru das (suas) finanças pessoais.