Regina Alves: “Deixei uma vida com algum status e passei a vestir uma farda”

Foi professora e assessora do presidente de uma autarquia antes de se tornar franchisada do McDonald's. Hoje é um caso sério de sucesso com oito restaurantes e 350 empregados sob a sua responsabilidade.

Regina Alves é franchisada do McDonald's há 22 anos.

Cada restaurante que Regina Alves inaugura significa uma nova empresa no seu portefólio. À primeira, que lançou em 1996, chamou Regium e, hoje, vai na Regioito. “Só não consegui registar Regisete porque havia uma gráfica com esse nome; então ficou em latim, Regiseptem.” Regina Alves, que era professora do ensino secundário e, numa segunda fase da sua carreira, trabalhou no gabinete do presidente de uma autarquia, é hoje uma empresária bem-sucedida na área da restauração.

Em resposta ao desafio lançado pelo marido, tornou-se franchisada da McDonald’s, marca que conhecia bem das suas viagens ao estrangeiro e muito admirava. A McDonald’s tem 166 restaurantes em Portugal, que empregam mais de 6200 pessoas. Dez por cento desses restaurantes são próprios da Sistemas McDonald’s Portugal. Os restantes são detidos pelos seus franchisados, empresários locais. Dos 38 franchisados da McDonald’s em Portugal, quatro são mulheres. Atualmente, aquela que detém mais restaurantes é Regina Alves, que no final de Setembro inaugura o seu oitavo espaço de restauração, agora em Bragança.

Este ano, a empresária de Penafiel foi distinguida na Convenção Mundial da McDonald’s com o Golden Arch Award, o maior reconhecimento conferido pela marca, atribuído a franchisados cujos restaurantes apresentam níveis excecionais de desempenho: uma orientação permanente para os clientes – Customer Obsessed; um foco sustentado nas equipas que fazem acontecer – Better Together; e uma postura de liderança exemplar na comunidade, fundamental para assegurar a liderança da marca – Committed to Lead.

Gerir um restaurante McDonald’s é como gerir uma pequena ou média empresa, por isso, para a marca, um franchisado deve ser uma pessoa empreendedora e inovadora, com capacidade para trabalhar e fazer crescer um projeto de forma bem-sucedida, motivar e liderar equipas. Essas características essenciais não faltam a Regina Alves, como demonstra o seu percurso empreendedor desde que, aos 18 anos, ajudou o marido  — à época, namorado  —, a lançar uma marca de collants, cujo foco era a exportação. Uma curiosidade: a fábrica localizava-se no edifício onde hoje funciona a sede dos seus restaurantes. Um local onde Regina regressa diariamente depois de visitar algumas das suas unidades. Já não consegue visitá-las todas no mesmo dia, porque estão muito dispersas, mas não descura estas viagens que considera fundamentais para escutar e motivar as suas equipas.

Leia a entrevista com Regina Alves no livro O Sucesso Não Cai do Céu, de Isabel Canha e Maria Serina. Compre-o aqui.