Primeira mulher a presidir ao Supremo Tribunal do Reino Unido

Especialista em Direito de Família, a baronesa Hale de Richmond tem um percurso profissionais ímpar e ocupará o mais alto cargo da magistratura britânica.

A baronesa Hale foi pioneira enquanto primeira mulher a ocupar alguns dos mais importantes cargos do Direito, no Reino Unido.

Brenda Hale será a próxima presidente do Supremo Tribunal de Justiça do Reino Unido. A baronesa Hale de Richmond tem 72 anos e um percurso notável. Especialista em Direito de Família, foi a primeira profissional daquela área legal e primeira mulher a ser nomeada para o Supremo Tribunal de Justiça, em 2009, bem como a primeira mulher a ser eleita “Law Lord” para a Câmara dos Lordes do Reino Unido. Desde 2013 e até à data desempenha funções de presidente-delegada no Supremo Tribunal.

O governo britânico já confirmou a nomeação, segundo a BBC, e Lady Hale deverá assumir oficialmente o cargo a 2 de outubro. Na mesma altura, uma segunda mulher e especialista em Direito de Família, Justice Black, deverá ser também nomeada para o coletivo de 12 juízes que integra o Supremo Tribunal.

A baronesa Hale formou-se em Cambridge, em 1966, como a melhor aluna do seu curso e iniciou uma carreira promissora de quase duas décadas como professora de Direito na Universidade de Manchester, período durante o qual exerceu também enquanto advogada de barra.

Pioneira também enquanto primeira mulher e a pessoa mais nova a ser nomeada, em 1984, para a comissão oficial que se ocupa das reformas da Lei no Reino Unido, passou quase uma década a redefinir o Direito de Família no seu país e teve um papel decisivo na criação de legislação como Children’s Act de 1989, segundo a BBC.

É também conhecida pelas suas posições favoráveis a uma maior diversidade de género nas altas instâncias da magistratura britânica e já criticou publicamente o facto destas nomeações serem quase sempre feitas de entre um grupo de homens brancos, originários da mesma classe social e com percursos académicos similares.