Paulo Neto: São só 7 minutos…

Paulo Neto sobre as vantagens de aprender a desligar da pressão do dia-a-dia, nem que seja por escassos minutos.

Paulo Neto, fundador da Building Bridges.

Texto de Paulo Neto, Coach ICF ACC , Team and Agile Coach, Facilitador e fundador da Building Bridges

Tem 7 minutos, exclusivamente, para si? Quando faço esta pergunta observo muitas vezes uma hesitação antes da resposta. Talvez porque a pessoa não tenha pensado nisso, ou por não haver a certeza de qual é a resposta.

A pergunta seguinte pode ser, 7 minutos para fazer o quê? Temos muitas possibilidades, mas uma delas pode ser não fazer nada, procurar apenas estar, estar consigo. Isso é uma outra forma de “fazer” que pode ser muito útil!

O mundo em que vivemos é pressionante, à nossa volta há solicitações de toda a espécie e algumas mesmo sem qualquer interesse têm a nossa resposta, mas não necessariamente a nossa atenção, o que torna a “coisa” ainda mais complexa. Então para quê responder? Talvez a pergunta seja outra, temos consciência do que se passa nesses momentos? Provavelmente não! Isso em si mesmo não é um problema, fazemos muitas coisas de que não temos consciência, o problema começa quando este caminho se torna o padrão do nosso comportamento, aí sim devemos pensar se o que fazemos diariamente é bom.

Há muitos casos de pessoas que se sentem pressionadas sem que haja pressão. Há dias falava com alguém que se sentia muito pressionada e depois de algum tempo de conversa tornou-se claro que de facto não havia razão para esse sentimento! Eu descrevê-la-ia como uma pessoa que entrou num túnel e que já não sabe como sair dele, tudo o que vê é pressão, e de facto às escuras, sem consciência, tudo era pressão…

Os dias tornam-se iguais, ainda que não sejam, o modo de repetição em que nos acabamos por autocondicionar não nos deixa ver o que realmente se passa. Dia após dia, a repetição toma conta! O que fazemos? Uma escapadinha, ir de férias, mas isso não é suficiente e muitas vezes vamos para um sítio diferente, fazer o mesmo…

Podemos parar e desligar por alguns minutos, 7, 5 ou 10, é indiferente, o importante, é que aconteça e de preferência antes de entrar no local de trabalho ou, ao final da tarde, antes de entrar em casa, por exemplo. Há imensas possibilidades. O pequeno espaço de tempo pode ser útil e até transformador para o que vamos fazer no momento seguinte e também para o resto do dia.

Garanta esses minutos exclusivamente para si e saia do modo de repetição, do pensamento acelerado e inconsciente. Crie as condições para se observar! Parar por 7 minutos, é provavelmente a forma mais útil e mais produtiva de usar o seu tempo. Crie as condições para que possa oferecer mais de si!