Millennials: 5 hábitos para derrubar preconceitos

A Geração Millennial tem associada a si uma série de preconceitos de que é importante descolar-se para não ser prejudicada na sua evolução profissional. Saiba como não ficar conotada com os mais frequentes.

Derrube alguns mitos que estão associados à sua geração para construir uma carreira de sucesso.

Os Millennials, também conhecidos como Geração Y, são atualmente uma parte substancial da população ativa e muito se tem escrito sobre a sua postura no trabalho, que nem sempre é caracterizada de forma positiva. São muitas vezes apresentados como pessoas multifacetadas e ambiciosas, com tendência para o perfecionismo, ao mesmo tempo que se lhe reconhecem defeitos como a falta de concentração, fraca resiliência em face da adversidade e pouca disposição para trabalharem arduamente. Se há alguma injustiça no perfil profissional atribuído à Geração Y, cabe aos Millennials provar o contrário e demonstrar que são tão profissionais como a geração antecedente. Assim, se está agora a dar os primeiros passos na sua carreira, deixamos-lhe alguns exemplos do que deve fazer para derrubar estes preconceitos.

Não se esgote logo no primeiro ano

Um dos traços desta geração é a ambição de construir carreiras de sucesso e causar impacto na organização e na sociedade. Os Millennials querem fazer a diferença, deixar a sua marca, porém, nem sempre revelam a resiliência e paciência necessárias para atingir os objectivos. Muitas vezes baseados em expectativas irrealistas de progressão de carreira, dão tudo o que têm desde o primeiro dia e, não vendo perspetivas de conseguir uma promoção no primeiro ano de trabalho, acabam por se desmotivar. Por isso, é uma geração propensa a sofrer de burnout. Tente ser mais realista e perceber que tudo leva o seu tempo. Esgotar-se a trabalhar arduamente, por mais mérito que lhe seja reconhecido, dificilmente a conduzirá a uma promoção logo nos primeiro meses. Além disso, o cansaço proveniente de todo esse esforço poderá prejudicar a sua produtividade e diminuir a entrega necessária para ser bem-sucedida e médio e longo prazo. Reserve tempo para si, não se deixe absorver pelo trabalho e cultive hobbies. Aproveite igualmente as oportunidades para socializar com os colegas de trabalho e fazer novos amigos. Para que se sinta bem nele, é importante que veja o local de trabalho como um ambiente enriquecedor e não apenas como um trampolim para a sua carreira.

Largue o telemóvel

Esta é a geração que já viveu intensamente o crescimento da Internet e das suas aplicações a quase todos os quadrantes do nosso quotidiano. São indivíduos que dominam as novas tecnologias e não conseguem passar sem elas, e muitas empresas valorizam o modo como são capazes de as colocar ao serviço da produtividade do seu negócio. Porém, tal não significa que deva estar de 5 em 5 minutos a verificar o seu telemóvel, ou a enviar mensagens pelo Whatsapp. Pelo contrário, a obsessão dos Millennials com o telefone é algo que pode, e muito, prejudicar a sua imagem enquanto profissionais. Desligue-se do telemóvel o máximo possível durante o horário de trabalho e, assim, destacar-se-á de os colegas mais jovens, principalmente, aos olhos dos colegas mais experientes (e das chefias!)

Trabalhe em equipa sempre que possível

O trabalho de equipa é uma das qualidades que os membros da Geração Y podem fortalecer nas organizações. Se a Internet e as redes sociais podem motivar alguns dos defeitos apontados a esta jovem geração, também impulsionaram algumas das suas melhores qualidades. São muito rápidos a procurar respostas para os desafios que enfrentam e são menos inibidos em procurar as pessoas certas para os ajudar a atingir os objetivos. Nesse sentido, são muito mais orientados para o trabalho em equipa do que a geração anterior, mais focada na competição individual. Os Millennials não deixam de ser competitivos, é verdade, mas a ambição não os impede de reconhecer que em equipa, o trabalho de todos poderá sair fortalecido e mais rapidamente poderão atingir os objetivos individuais. É este tipo de recursos que as empresas valorizam nesta geração, portanto, não deixe de cultivar o espírito colaborativo.

Multitasking sim, mas se for eficiente

Como referimos anteriormente, esta geração cresceu com uma quantidade de estímulos constantes, desde a publicidade em qualquer lado para onde se vire, solicitações das redes sociais a cada segundo, mil gadgets a enviarem notificações, smartphones, smartwatch, tablet, etc. Por tudo isto, é reconhecidamente mais difícil para estes jovens atingir os níveis de atenção e concentração das gerações anteriores. Dificilmente se focam num só projeto de cada vez, preferindo atacar várias frentes ao mesmo tempo. Porém, é necessário que sejam extremamente organizados e disciplinados para que esta disponibilidade para o multitasking não degenere em caos e dispersão. Recomendamos que faça timelines e planeie as tarefas, para que possa sempre manter o controlo das prioridades. Se tem várias tarefas a cumprir e quer realizá-las simultaneamente, então é fundamental que vá tomando notas do que foi feito e do que ainda precisa fazer, para que nunca perca o rumo.

Mantenha o espírito de estudante

Se é um Millennial, estará a dar os primeiros passos na carreira por esta altura, ainda é jovem e sedento de conhecimento. Aproveite essa frescura e predisposição para aprender, não só para enriquecer o seu domínio do saber da área e função que desempenha, mas também para conhecer melhor os colegas mais experientes e a organização onde trabalha. A mentalidade de estudante também pode tornar o interesse pelo trabalho mais proativo. Procure conhecer o percurso da sua empresa, como começou, por onde passou e quais os planos para o futuro. Esta informação poderá ajudá-la a perceber se a empresa onde começa a carreira será aquela onde deseja escrever a sua história e que tipo de qualidades são apreciadas nos seus colaboradores.

Viva mais o presente

As enormes expectativas e desejo de perfecionismo dos Millennials não surgiu do nada, obviamente, mas é fruto de uma pressão social que se foi acumulando nos ombros desta geração. Tenha consciência que algumas dessas expectativas, por mais especiais e qualificados que sejam os indivíduos da Geração Y, são demasiado idealizadas e pouco prováveis. E são estas expectativas que muitas vezes promovem o receio e incerteza de alguns empregadores em relação a esta nova geração. Se conseguir combater estes preconceitos típicos, e optar por fortalecer as suas qualidades, será a prova de que os Millennials são o zénite da força de trabalho.