Milão, por Carla Vieites

Voou para Milão há 14 anos para integrar o departamento de marketing da Pepsi para a Europa do Sul. Admite que esta não é uma cidade de que se goste à primeira vista, mas agora Carla Vieites não parece capaz de a trocar por nenhuma outra.

Carla está rendida ao estilo de vida de Milão.

Foi um desafio da Pepsi que levou Carla Vieites para Milão. Sair da concha do mercado nacional para abarcar todo o sul da Europa era uma desafio bom demais para dizer que não. E como o marketing desta região estava concentrado em Milão, Carla embarcou sem olhar para trás. No início achou os milaneses muito reservados, mas acabou por se habituar e hoje até diz que são “extremamente simpáticos – embora desorganizados!”.

O marido juntou-se-lhe dez meses depois e os filhos, o Francisco, de 10, e a Maria, de 3 anos, que vieram nascer a Lisboa e voaram para Itália com duas semanas, são bilingues. Nestes 14 anos Carla já mudou de emprego várias vezes, sem nunca sair do país. A sua vontade de participar em projetos “onde possa aprender e impactar” levou-a a trabalhar cinco anos na Heinz e a liderar o marketing da Expo Milão 2015, antes de regressar à Pepsi, com novas responsabilidades. Para a Executiva, a marketer revela os seus locais imperdíveis da cidade onde agora se sente em casa.

O café ou casa de chá? O melhor sítio para um bom café ou um bom pequeno almoço é o Princi, que é uma “padaria de design”. Agora já há cinco Princi em Milão, todos em localizações ótimas, e acabaram de abrir um também em Londres. Super cozy, pão e bolos de altíssima qualidade, perfeito para meia hora de leitura com um ótimo café.

Os bolos de alta qualidade do Princi.

Os bolos de alta qualidade do Princi.

O restaurante para um almoço ou jantar de trabalho? O Peck, no centro da cidade. Uma verdadeira obra de arte, um templo – tem também uma loja, e é um local histórico, aberto desde 1883. Muito bom também para beber um aperitivo (o famoso “happy hour milanês”), até porque é a 2 minutos do Duomo.

O Peck tem o peso de 133 anos de história.

O Peck tem o peso de 133 anos de história.

A livraria imperdível? Como sou uma grande consumidora de livros gosto de livrarias grandes, com uma ampla variedade na oferta e muitas promoções. A cadeia Libraccio é fantástica, até porque muitas estão abertas até à meia noite.

A sala de espetáculos obrigatória? Bem… esta é fácil,  La Scala. Fantástica e com uma atmosfera mágica!!!

La Scala é a melhor sala de espetáculos da cidade.

La Scala é a melhor sala de espetáculos da cidade.

Um museu a não perder? Palazzo Reale, ao lado do Duomo, onde fazem exposições magníficas (Van Gogh, etc). A Triennale, que tem um fantástico bar/restaurante e é o sitio perfeito para domingo de manhã – tem sempre três ou quatro exposições diferentes.Para famílias, muito bom o MUBA (específico para criancas) e o MUDEC.

O MUBA é imperdível para quem tem crianças.

O MUBA é imperdível para quem tem crianças.

As lojas favoritas para comprar roupa? Milão agora já tem muitas lojas internacionais, ao contrário do que acontecia até 2005, em que as cadeias espanholas (Zara, Mango, Massimo Dutti) ainda não tinham entrado em Itália. Pessoalmente, gosto da Nadine e da Max Mara (ambas italianas). Para heavy shopping o melhor é ir aos outlets nos arredores de Milão.

A Galleria Vittorio Emanuele II na Piazza del Duomo é paragem obrigatória para quem procura as marcas de luxo.

As lojas de decoração a que não resiste? Gosto muito da Maison du Monde. Mas o melhor para ter coisas unicas é ir aos vários mercados de decoração e de antiguidades que há aos domingos, em vários locais da cidade. Eu gosto muito do mercado dos Navigli (canais), que é pertinho da minha casa.

A Maison du Monde é uma boa opção para procurar peças fashion e coloridas.

A Maison du Monde é uma boa opção para procurar peças fashion e coloridas.

Onde se perde por sapatos e carteiras? Por sapatos não. Mas a Furla faz-me perder a cabeça por malas e carteiras… sempre no outlet.

Os beauty spotsNo meu bairro. Faço ginásio e banho turco no Get Fit e o Salone Coppola é o meu preferido quando preciso de cuidar do cabelo.

Há nove Salone Coppola em Milão.

Há nove Salone Coppola em Milão.

O mercado ou a mercearia para comprar bons produtos? Mercado di Papiniano ao sábado de manhã, acompanhada por uma amiga, para comprar verduras frescas de boa qualidade, e a loja do Peck.

Os bons produtos estão no Mercato di Papiniano.

O que mais gosta na cidade? A energia, a vida, a variedade de locais e pessoas. Milão é uma cidade muito cosmopolita e internacional. E tem a localização perfeita: no coração da Europa, a 45 minutos de tudo.

O que menos gosta? O smog, a nebbia (tipo nevoeiro, mas muito intenso e que dura dias).

O que só os locais sabem sobre Milão? Pergunta complicada. Milão é misteriosa, não é uma cidade que cativa imediatamente. Ao contrário de Roma, que encanta com os seus muitos monumentos, a paixão por Milão è gradual, à medida que vamos conhecendo os vários segredos 

Como define as mulheres da cidade? Obviamente têm bastante atenção à moda. O milanês original é bastante reservado. Antes de convidar para beber um café em casa passam pelo menos seis meses. Em Milão há muitos italianos e italianas do Sul, e as minhas melhores amigas são todas “milaneses de adoção”, mas na verdade italianas do sul (Puglia, Sicilia) que são mais calorosas.

Sente saudades de Portugal? Portugal é pertinho, são duas horas e meia de avião. Quando tenho muitas saudades dou um saltinho.Tenho saudades do Atlântico (não tem nada a ver com o Mediterrâneo) e de croquetes!

Que hábito ganhou nessa cidade que não tinha em Portugal? O happy hour (depois do escritório e antes de chegar a casa). Há locais fantásticos! E claro, comer massa pelo menos três vezes por semana!

Em Itália é impossível resistir às massas.

Do que acha que vai ter mais falta quando deixar Milão? Nem quero pensar nisso. Milão é uma cidade fascinante, muito internacional, muito viva, e com a perfeita localização – em 45 minutos podemos estar na praia, na montanha, no lago, na Suíça… tantas, tantas alternativas!

A paixão pela Pepsi fê-la regressar à marca depois de duas experiências fora.

A paixão pela Pepsi fê-la regressar à marca depois de duas experiências fora.

O que diria a uma executiva que foi convidada a trabalhar em Milão? Diria que é uma oportunidade fantástica. Para não se assustar as primeiras semanas pois os milaneses são um bocadinho reservados (são italianos do Norte). Mas ao fim de 2/3 meses descobrirá uma cidade e uma cultura fascinantes.

Parceiros Premium
Parceiros