Marta Palmeiro vence Women Entrepreneurship Award

O objetivo da startup StudentFinance, premiada pelo CTIE - Católica-Lisbon Center for Technological Innovation & Entrepreneurship, é ligar o pagamento da educação aos resultados após o programa, com um modelo de pagamento em que os alunos pagam uma percentagem do seu salário quando estiverem empregados.

Marta Palmeiro é co-fundadora da StudentFinance.

Marta Palmeiro, co-fundadora da StudentFinance, é a vencedora da edição de 2020 do Women Entrepreneurship Award do CTIE – Católica-Lisbon Center for Technological Innovation & Entrepreneurship. A  StudentFinance é uma startup na interseção de EdTech e de Fintech, que remove as barreiras no acesso à educação através do modelo de Income Share Agreements, um modelo de pagamento em que os alunos pagam uma percentagem do seu salário quando estiverem empregados. O objetivo é ligar o pagamento da educação aos resultados após o programa. Para isto, a StudentFinance oferece a plataforma tecnológica necessária a todo o processo: desde o financiamento, modelos analíticos e predictivos do mercado de trabalho, verificação de rendimento aos pagamentos.

“É uma honra enorme receber este prémio e é também a confirmação da importância da missão da StudentFinance, que procura eliminar as barreiras à educação e reskilling, particularmente neste momento em que tantos postos de trabalho estão a ser perdidos. Acredito muito no potêncial das mulheres enquanto empreendedoras e gestoras e fico muito contente de poder partilhar a minha experiência e incentivar mais mulheres a confiar na sua capacidade de serem bem sucedidas no mundo do empreendedorismo”, afirma Marta Palmeiro, em comunicado. A vencedora terá acesso ao Programa Avançado em Empreendedorismo e Gestão da Inovação (ou outro programa equivalente) na Católica-Lisbon School of Business & Economics, a uma formação de media training personalizada, a mentoring de um dos membros do júri, escolhidos pela própria e a um prémio monetário de três mil euros.

Este edição do prémio contou com mais de 50 candidatas. Entre as nomeadas estavam Wendy van Leeuwen, co-fundadora da Secret City Trails, startup que quer criar momentos significativos de descoberta de cidades, e Joana Melo, COO da NU-RISE, startup que desenvolve sensores de radiação nuclear e equipamento para a indústria, para equipamento de investigação e para aplicações médicas.

O Women Entrepreneurship Award (WEA) foi criado pelo CTIE (Católica-Lisbon Center for Technological Innovation & Entrepreneurship) para “dar mais palco e suporte às empreendedoras portuguesas com provas do seu sucesso no mercado”, explica Céline Abecassis-Moedas. “É importante dar visibilidade às mulheres empreendedoras com sucesso, por forma a criar role models para as gerações futuras e para inspirá-las a tornarem-se, também elas, empreendedoras”, afirma Céline Abecassis-Moedas, fundadora e Diretora Académica do CTIE – Católica-Lisbon Center for Technological Innovation & Entrepreneurship, no momento da divulgação da vencedora.

A seleção da vencedora foi definida de acordo com o grau de inovação do conceito, sustentabilidade financeira e modelo de negócio, bem como impacto social e na comunidade. As candidatas foram avaliadas por um júri composto por várias personalidades do ecossistema empreendedor e do tecido empresarial e académico: António Murta (Pathena), Celine Abecassis-Moedas (Católica-Lisbon), Cristina Fonseca (Indico Capital), Isabel Capeloa Gil (Universidade Católica Portuguesa), Isabel Furtado (COTEC), João Vieira de Almeida (VdA), Lucy Gilson (Universidade do Connecticut), Maria Lacerda (Imagegate), Miguel Fontes (Startup Lisboa), Paulo Azevedo (Sonae), Pedro Norton (Gulbenkian).

Na primeira edição do Women Entrepreneurship Award (WEA), chegaram ao pódio Ana Palmeira de Oliveira, co-fundadora do Labfit, Lina Gomes, fundadora da Mindflow, e a vencedora, Joana Rafael, co-fundadora da Sensei.

 

Parcerios Premium
Parcerios