Manuela Carabina, a alma dos gelados Fragoleto

Lançou-se por conta própria em 2005, com a Fragoleto, a gelataria em que combina a tradição italiana com inovação de sabores originais. Com mais um prémio no currículo, Manuela Carabina falou-nos das etapas de criação do negócio, dos seus desafios e a quem gostaria de vender a Fragoleto, se algum dia tomar essa decisão.

Manuela Carabina, fundadora da Fragoleto, a gelataria que conquistou o primeiro prémio na edição portuguesa do Gelato Festival deste ano.

O mundo corporativo foi o quotidiano de Manuela Carabina, entre 1989 e 2003. Trabalhava em comunicação e marketing, área em que se licenciou, até decidir lançar um negócio que a apaixonava: a confeção de gelados artesanais. Os amigos já lhe tinham gabado a mão para as receitas e até já a tinham incitado a abrir a sua própria marca de gelataria.

A Fragoleto viria a nascer em julho de 2005, no n.º 61 da Rua da Prata, bem no coração de Lisboa, até porque a localização é tudo neste tipo de negócios em que a compra funciona por impulso. O conceito do produto conjuga a tradição da gelataria italiana com a inovação que se impõe face às novas tendências de consumo. Para isso procurou a melhor formação profissional, na sua origem, Itália.

É a própria Manuela Carabina que cria os sabores e a inspiração vem muitas vezes das viagens que faz em período de férias. “É verdade que a Fragoleto se tem distinguido por inventar novos sabores que não fazem parte do leque dos tradicionais gelados italianos.  O sabor mel com gengibre – um dos nossos best-sellers –  foi inspirado por um gelado que provei no sudoeste asiático.” O reconhecimento da criatividade e qualidade chegou com a atribuição de prémios. Em 2016 levou para casa o Prémio do Júri no concurso Gelato Italiano — o melhor gelado italiano em Portugal, uma iniciativa da Câmara de Comércio Italiana para Portugal. A 13 de abril deste ano venceu também a edição portuguesa do Gelato Festival com o “Gelado do Mediterrâneo”, uma criação sua que aposta no sabor de frutos secos como a alfarroba, amêndoa, avelã e figo. Manuela Carabina vai, assim, representar o nosso país na final europeia que se realiza em 2020 em Bolonha (Itália).

À Executiva falou sobre as etapas da criação, os grandes desafios e sobre o que é necessário para se empreender nesta área de negócio.

Como surgiu a ideia
Em 2003/2004 quando decidi dar um novo rumo à minha atividade profissional e criar um negócio próprio.

Que passos deu antes de decidir avançar para a criação da empresa
Frequentei uma das melhores escolas de formação em gelataria, em Itália. Foi fundamental para estar habilitada a fazer gelado artesanal de autor, ou seja, a inventar os meus gelados a partir de matérias-primas naturais e não depender de marcas de produtos semi-preparados, cuja oferta é padronizada. Além disso, foi essencial encontrar um espaço (loja) com boa localização e adquirir o equipamento de gelataria.

As fases mais importantes na concretização do negócio
Começamos por elaborar um plano de negócios e estudar o mercado. Após o arranque, outro momento importante foi aumentar a capacidade de produção.

Qual foi o investimento inicial e como se financiou
Algumas dezenas de milhares de euros através de financiamento próprio e bancário.

Quais as principais dificuldades que tem enfrentado como empreendedora
Uma das dificuldades é o recrutamento e a retenção de colaboradores.

O maior desafio deste negócio
A sazonalidade é o maior desafio de um negócio de gelataria, uma vez que as vendas baixam com o termómetro. Mas o comportamento dos consumidores portugueses começa a mudar, já comem mais gelado no inverno do que há umas décadas. O aumento da concorrência é outro desafio que procuramos vencer apostando em inovação.

Que características considera fundamentais para empreender
Em primeiro lugar, deve gostar-se muito da nova atividade, não ter medo do desconhecido e de tomar decisões. E ser perseverante.

Em que medida as experiências profissionais anteriores a ajudaram neste negócio
Ajudaram muito. A minha atividade anterior em comunicação, CRM (Customer Relationship Management) e marketing ajudou-me na divulgação da marca Fragoleto.

Quando teve a certeza de que estava no caminho certo
Quando senti que os clientes estavam a gostar dos gelados e começou a haver reconhecimento nos media e nos guias turísticos internacionais. O Lonely Planet, por exemplo, fez referências elogiosas à Fragoleto referindo que é “a melhor gelataria a oeste de Génova”…

Quantos sabores já criou e qual o mais vendido
Já criei perto de uma centena. O sabor mais vendido é limão com manjericão.

O seu sonho para a Fragoleto
Que o Jeff Bezos [fundador e CEO da Amazon] venha um dia comprar a Fragoleto… Há vários projetos que ainda estão no segredo dos deuses.