O impacto da enxaqueca no trabalho

Um inquérito realizado pela Novartis, em parceria coma Executiva, mostra que a enxaqueca é considerada como uma das doenças com maior impacto no trabalho.

A enxaqueca é uma doença neurológica com crises forte e recorerntes de dor de cabeça,com elveado impacto na produtividade.

A enxaqueca é percecionada como sendo uma doenças com maior impacto na atividade do dia-a-dia das pessoas, só ultrapassada pela depressão. Esta a principal conclusão de um inquérito sobre o impacto da enxaqueca no trabalho, realizado pela Novartis, através do preenchimento de um questionário online lançado pela Executiva, a que responderam 38 pessoas. Em 3.º lugar surge a perda de visão ou a redução da audição, seguida das dores de costas e pescoço.

A grande maioria dos participantes (89%) afirma conhecer um amigo, familiar ou colega de trabalho que sofre de enxaqueca e considera que um episódio de enxaqueca tem um impacto elevado (60% dos inquiridos) ou moderado (38% dos inquiridos) num dia de trabalho, ou seja, que o indivíduo que sofre dessa doença fica incapacitado de realizar as suas tarefas ou só consegue realizar algumas tarefas. No entanto, de acordo com a opinião expressa por 95% dos inquiridos, a enxaqueca é uma doença ainda desvalorizada no local de trabalho, por parte dos colegas e por parte dos empregadores.

Mais de metade dos participantes (57%) afirmou conhecer empresas com programas de apoio para a promoção da saúde, prevenção e gestão da doença destinados aos seus colaboradores, que podem incluir a organização de rastreios, a disponibilização de médico no local de trabalho e ações de sensibilização ou informação. Dos participantes que trabalham em empresas, 56% referiu que a empresa onde trabalha tem estes programas de apoio.

Mais de metade dos participantes classificou o seu conhecimento sobre a enxaqueca como bom ou muito bom, enquanto 25% dos participantes considerou ter ainda um conhecimento sobre esta doença entre o insuficiente ou muito insuficiente

Uma forte dor de cabeça

A enxaqueca é uma doença neurológica, com crises de gravidade variável e sintomas que incluem crises recorrentes de dor de cabeça moderada a grave, tipicamente pulsátil, geralmente unilateral, associada a náuseas, vómitos e sensibilidade à luz, ao som e aos odores. A enxaqueca está associada à dor incapacitante e à redução da qualidade de vida assim como a custos para a sociedade. A enxaqueca ocorre frequentemente durante a idade ativa, entre os 35 e os 45 anos, resultando frequentemente na incapacidade para realizar tarefas quotidianas, que pode durar vários dias. Foi declarada pela Organização Mundial da Saúde como uma das 10 principais causas de anos vividos com incapacidade, por homens e mulheres. A enxaqueca representa custos totais para a sociedade estimados entre 18 e 27 mil milhões de euros na Europa e cerca de 20 mil milhões de dólares nos Estados Unidos.

My Migraine

Esta não é a primeira vez que a Novartis promove e financia o estudo da enxaqueca do ponto de vista do doente. O My Migrain Voice, realizado em 2018 em parceria com a European Migraine e Headache Alliance (EMHA), constitui o maior estudo mundial realizado em pessoas que vivem com enxaqueca, envolvendo mais de 11 mil pessoas de 31 países, entre os quais Portugal. Dele se conclui que o impacto no trabalho é elevado:

  • 60% das pessoas com enxaqueca grave faltam, em média, uma semana por mês ao trabalho;
  • 81% sente que a enxaqueca afetou a sua vida profissional;
  • 68% não é capaz de se concentrar no trabalho;
  • Metade dos doentes inquiridos tinham faltado ao trabalho no último mês, em média 4 dias.