Ser feliz ajudando os outros

Kutsaka ("ser feliz" ou "felicidade" em chanfana, dialecto local moçambicano) é um projeto de empreendedorismo social lançado por uma voluntária portuguesa.

Virgínia Coutinho usa um colar feito de capulanas (tecidos africanos) adquiridas a comerciantes locais em Moçambique.

Uma visita a Moçambique como voluntária, no início de 2017, levou Virgínia Coutinho a apaixonar-se pelo país e a tentar melhorar as condições de vida da sua população. Foi assim que nasceu projeto empresarial de cariz social Kutsaka (“ser feliz” ou “felicidade” em chanfana, dialecto local moçambicano). Em parceria com a ONG AIREV, a Kutsaka produz colares e almofadas, com capulanas (tecidos africanos) adquiridas a comerciantes locais em Moçambique. Desta forma, apoia o desenvolvimento da economia local e a AIREV, que trabalha com jovens com deficiências mentais. A totalidade do lucro obtido com a venda destes produtos (feita online) reverte para dois projetos sociais de desenvolvimento económico em Moçambique. “Procurei criar algo que fosse uma mais valia em todo o processo de económico. Ou seja, desde a produção, à comercialização e distribuição das receitas, tudo fosse 100% transparente e justo, bem como trouxesse uma ligação entre os consumidores e as causas a apoiar”, explica a empreendedora.

A Kutsaka quer apoiar a compra de máquinas e a formação em costura para jovens de famílias carenciadas em Gaza (através da ONG Um Pequeno Gesto) e a compra de lancheiras térmicas para distribuição de comida em bairros sociais em Maputo a crianças e jovens (através da plataforma Makobo). No futuro, Virgínia Coutinho ambiciona alargar a oferta de produtos e na repartição dos lucros para mais projetos estruturais em Moçambique.