Como evitar 15 erros comuns de etiqueta

Vasco Ribeiro, especialista em etiqueta e autor do blogue "A Hora da Etiqueta" aponta algumas falhas que podem manchar uma imagem sofisticada.

Vasco Ribeiro é autor e especialista em Etiqueta e autor do blogue "A Hora da Etiqueta".

Licenciado em Gestão da Restauração e Catering e Mestre em Marketing e Promoção Turística, pela Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche – Instituto Politécnico de Leiria, e doutorado em Ciências Empresariais na especialidade de Marketing, pela Universidade Fernando Pessoa no Porto, em 2016, Vasco Ribeiro é autor do blogue “A Hora da Etiqueta” e dos livros Cortesia, Etiqueta & Protocolo na Hotelaria de Luxo, publicado pela Chiado Editora, em 2017 (2ª edição), e Etiqueta Moderna, editado pela Contraponto, em 2019.

 

O cumprimento das regras de etiqueta e de comportamento em situações específicas é o que distingue uma mulher dita “normal” e uma mulher executiva, que se apresenta com um perfil sofisticado com elegância e atitude, independentemente da condição e estatuto social/económico que ambas possam ter.

Nunca antes e até hoje, inclusive, se ouviu falar tanto da ascensão das mulheres em cargos executivos nas empresas em Portugal e em multinacionais no mundo. Cada vez mais as mulheres ocupam cargos de gestão (Administração, CEO, CFO, Direção, Board, entre outras posições) em empresas com elevadíssima reputação corporativa além-fronteiras.

Saiba e evite os 15 erros mais comuns se quer agir como uma mulher executiva, com elegância corporativa e atitude empresarial, que dão lugar à sua etiqueta moderna:

  1. Comprar imitações: nunca

Com a recente introdução do conceito de fast fashion, não compensa (não que alguma vez compensasse…) comprar imitações de vestuário, calçado e acessórios. A sua melhor e pior marca será sempre o seu bom gosto ou a falta dele. Não é a roupa de marcas caras e menos acessíveis que fazem milagres.

Não há nada que justifique ou compense comprar uma imitação. Aprenda a escolher as melhores peças e saiba vestir-se melhor. Pode sempre recorrer a uma personal shopper, fashion advisor ou consultora de imagem e moda e verá que conseguirá transmitir uma imagem de marca, sem ter de recorrer a marcas de luxo.

  1. Vestir-se de forma inadequada num evento

Já não existem razões para isso. Informe-se com antecedência para onde vai e vista-se de acordo com o dress codeque lhe fora indicado no convite impresso ou digital, ou através de qualquer outro meio identicamente válido. Em caso de dúvida, desde que tenha junto a si um telemóvel e internet, em qualquer lado e à distância de um clique, é fácil e rápido ficar esclarecida na composição do seu traje ou indumentária. Prevenir resulta sempre bem melhor do que prevenir e fazer má figura, que isso já não tem desculpa.

  1. Sentar-se numa poltrona, cadeira ou sofá de forma incorreta: sim e não

A postura, correta ou incorreta, diz muito da sua atitude e personalizada. Rapidamente fica rotulada pelo tipo de postura conveniente ou inconveniente, formal ou informal, que adota, dependendo da ocasião e circunstância em que se encontra.

Uma postura torta numa situação profissional e formal denota que não tem respeito pelo local onde se encontra nem pelas pessoas que também lá estão presentes. Sente-se no meio da poltrona ou do sofá, tradicionalmente a regra determina que o correto é sentar-se na beira, mas é uma posição um tanto ou quanto constrangedora e traidora porque a mulher não se sente tão confortável, segura e confiante. Se for uma cadeira, ajuste o corpo às costas da cadeira.

  1. Perfume a mais: só até 3 vezes. E com a fragrância certa

Nem a mais nem a menos, na medida certa, por favor! O q.b. (quanto baste) designa a quantidade perfeita. Coloque perfume até três vezes, de manhã, ao almoço, ao início da noite, no máximo! E é válida esta regra nos dias em que tem um longo dia de trabalho ou exposição social pela frente, e aí, sim, faz sentido que retoque o perfume nestas fases transitórias do dia.

Relativamente à fragância, o ideal é ter dois diferentes, mas complementares, tipos de perfumes para que esteja acima de uma eventual crítica protocolar neste aspeto. Como tal, tenha sempre um perfume com uma fragrância fresca e ligeira para usar durante a manhã e tarde e também um perfume com uma fragrância mais forte para o final e tarde e noite.

  1. Maquilhagem e acessórios a mais

Porque tudo o que é a mais se torna diretamente criticável, o excesso de maquilhagem não é exceção e é aquilo em que muitas mulheres modernas ainda cometem erros. O mesmo acontece com os acessórios em demasia que também são o suficiente para estragar tudo o resto.

É preferível e menos do que achar que não são a mais e na realidade serem a mais. Sempre se afirmou que menos é mais. E porque será? Porque as mulheres têm de sobressair por aquilo que são e não pelo que vestem e ostentam.

  1. Escolher e provar o vinho num almoço de negócios: sim, porque não?

O número de mulheres que vencem profissionalmente na área do vinho tem vindo a aumentar em quantidade e qualidade. Se perceber que o homem que está consigo a partilhar uma refeição, seja ele o anfitrião ou você (não importa) tem poucos conhecimentos de vinhos e não sugere vinho nenhum tome você essa iniciativa. Verá que o homem até agradece e sentir-se-á menos embaraçado e envergonhado à mesa, retirando-lhe essa velha responsabilidade associada à masculinidade.

  1. Pagar a conta do restaurante num almoço de negócios? Faça-o sem pensar 2 vezes

Obviamente que sim. Se foi a mulher quem convidou um homem para partilhar um almoço ou jantar à mesa de um restaurante, saiba (a mulher) que tem autonomia e precedência para no final pagar a refeição. Não tem de ser sempre o homem a pagar nem nunca a mulher a não pagar a dita conta.

Uma mulher ao pagar a conta demonstra que não só tem capacidade financeira para o fazer, como o homem ficará contente e agradado com este gesto feminino que outrora era bem raro acontecer.

 

  1. Calçado desadequado já não tem desculpa

O calçado deve ser o acessório, chamemos-lhe assim, que deve merecer mais atenção e investimento na hora de o adquirir. Primeiro, porque são os sapatos que suportam o corpo. Segundo, porque o calçado é considerado um dos elementos que mais apreciados e avaliados são em qualquer mulher executiva.

O mal está em usar sapatos de salto alto sem saber andar de salto alto. Se existem tantos outros variadíssimos modelos de sapatos alternativos e que estão sempre na moda, porquê insistir em usar saltos altos só porque as colegas usam? Assiste-se a muitos casos em que vão assim para reuniões e meetings e eventos corporativos e eventos, apresentando-se pela negativa… não há necessidade!

  1. Se tiver carteira ou mala, não deve colocá-la do lado direito ou na mão direita

Por defeito e força do hábito cultural, deixe sempre livre a mão direita e não a use para transportar a sua carteira ou mala. A mão direita é aquela que inicia grande parte das suas tarefas e ações. Tarefas e ações essas que diariamente passam por abrir e fechar uma porta qualquer (reunião, empresa), bem como retirar o telemóvel da mala ou bolso para atender uma chamada ou responder a uma mensagem ou e-mail, ou ainda para cumprimentar formalmente alguém.

Estes são apenas alguns de muitos exemplos que acompanham o seu quotidiano profissional. Por tudo isto, e muito mais, opte por reservar o seu lado direito (mão e braço) para este tipo de afares tão rotineiros e repetidos inúmeras vezes ao dia, deixando-o livre. 

  1. Dar um presente a homem: e se for um ramo de flores?

Se os homens dão presentes às mulheres, as mulheres devem surpreender os homens, enquanto seus colegas de trabalho e parceiros de negócios, com um presente que eles apreciem receber. A ideia de que só as mulheres podiam oferecer flores aos homens está já ultrapassada.

Dar um presente a homem pode passar por oferecer-lhe um ramo de flores no seu aniversário ou noutra data especial, se souber que ele aprecia flores, como é evidente.  Sugiro que, preferencialmente, o presente seja entregue no local de trabalho do respetivo homem em questão. Ele não esquecerá o apreço que nutre por ele e os colegas de trabalho ficarão impressionados com essa atitude.

  1. Dar precedência a um homem ao entrar ou sair? Pode e deve

Costumo dizer o seguinte: a honra é quem a dá! Acontece variadíssimas vezes, nas mais diversas situações e contextos profissionais, mais ou menos formais, ficarem precisamente duas pessoas naquele impasse no momento em que decide quem passa primeiro chega a demorar segundos que mais aprecem minutos sem fim.

No contexto profissional e empresarial se o representante da empresa for uma mulher, deve o homem ter precedência sempre que a mulher transmitir essas mesmas indicações, nomeadamente quando está a realizar uma visita de apresentação da empresa e são respetivamente mostrados os vários departamentos e secções.

  1. Dar boleia a um homem? Sim, com certeza

A partir do momento em que a carta de condução é igual à de um homem, fique a saber que pode oferecer-se para dar boleia um homem, seu conhecido, para o local de trabalho, para uma reunião fora da empresa, para irem almoçar ou jantar em trabalho.

Não tem de ser sempre o homem o condutor de serviço para todo o lado, de segunda-feira a domingo. Aliás, indo um pouco mais além, existem mulheres com mais habilidade para conduzir comparativamente a alguns homens.

  1. Estar em repouso militar enquanto aguarda por alguém? Nunca

É das piores posturas que pode ter, acredite! Uma mulher executiva que aguarda por alguém num registo de repouso militar transmite uma imagem extremamente deselegante e desatualizada.

Se não tiver nada nas mãos, o que é quase impossível numa senhora, e tiver que esperar de pé, cruze as mãos atrás das costas, sobrepondo-as somente, e nunca as cruze na parte da frente.

  1. Não respeitar horários? Nunca

Uma mulher executiva, como deva ser, não se atrasa para compromissos laborais. Deve antes chegar cerca de quinze minutos antes! Assim, terá tempo suficiente e de qualidade de retocar a maquilhagem e afins, atualizar a sua caixa de emails e enviar ou responder a alguma mensagem importante que tem na sua lista de tarefas diárias prioritárias!

Na falta de tempo matinal, ou qualquer outro contratempo (despertador estar desligado), haja antecipadamente com precaução e prepare o seu outfit a vestir na manhã seguinte.

Salvo raras excecões (trânsito excessivo, acidente de aviação ou por motivos inesperados de saúde), não existe outro tipo de desculpas plausíveis para o seu atraso na chegada ao seu local de trabalho, a um evento corporativo específico ou a uma reunião agendada.

  1. Rejeitar a comida e a bebida dos anfitriões ou impor a sua dieta num almoço de negócios? Não e sim

Não é obrigada a gostar de tudo, é verdade, mas pelo menos ingira um pouco ao invés de dizer que não gosta e que não irá comer ou beber algo, desde que não prejudique a sua saúde. Fica-lhe bem e quem a convida para um almoço de negócios não fica com a sensação de que a comida que escolheu não lhe agrada de todo. Se a questionarem pelo facto de ter comido ou bebido pouco, aí poderá dizer que embora não seja a comida ou bebida da sua máxima preferência, aprecia de tudo um pouco.

Quando o convite para um almoço de negócios é antecipado e lhe perguntam se naquela altura está a seguir alguma dieta, restrição ou alergia alimentar nesse caso não tem mal referir algumas opções para que o(a) anfitrião(ã) planeie e prepare uma refeição adequada a si.

Parcerios Premium
Parcerios