Uma imperial de fim de tarde

A melhor altura do dia para lá ir é ao final da tarde, em dia solarengo para se pode usufruir da sua esplanada naquela zona de casas baixas do centro da Moita. Vou a este sítio calmo, nesta hora do dia, atraído pela forma irrepreensível, sempre no ponto até agora, com que Sérgio Faustino e a sua mulher, Violante, gerentes da marisqueira Campino, tiram as imperiais no copo onde elas me sabem melhor, o de formato de barril, que espero que nunca seja banido dos restaurantes nacionais. Mas não só, até porque há bastantes mais sítios que servem a cerveja a copo com a mesma qualidade actualmente.

Para responder à procura de imperiais, a marisqueira Campino tem mais de 1000 copos. Sérgio Faustino, o seu proprietário, diz que precisam de secar de um dia para o outro para estarem em condições de serem servidos.

O que me leva a fazer a viagem, longa de cerca de 50 quilómetros, desde Lisboa até lá é também a forma natural do arranjo da sapateira e da santola de Violante, que ali parece saber melhor do que noutros sítios, o pão da avó torrado, o sabor da dose de conquilhas à Bulhão Pato. Chegam, ali, em conjunto com navalheiras, percebes, búzios, burriés, canilhas do Algarve e amêijoas da Península de Setúbal, entre outros. Com a cerveja a copo, constituem o principal negócio desta casa, cujos picos de afluência coincidem com as tradicionais feiras de Maio e da Nossa Senhora da Boa Viagem, da Moita, que atraem muitos aficionados dos toiros ao concelho e também ao Campino. Para os receber, a casa alarga a sua oferta até aos 150 lugares sentados, e oferece música ao vivo ligada à festa brava, como seria de esperar.

Por causa da paixão que a Moita tem pelos toiros, o Campino transmite, para além dos jogos de futebol, como é tradicional em muitos estabelecimentos deste tipo, as corridas de touros espanholas em directo, através do Canal + Toros. “As mais importantes, as da Feira de Sevilha, enchem o espaço de aficionados”, revela Sérgio Faustino. No dia-a-dia, para além da cerveja e do marisco petiscam, entre outras coisas, os clientes apreciam pregos e sandes de carne assada em pão da avó. Chegam mais para o final da tarde e deixam-se ficar por ali a usufruir da esplanada nos dias de tempo bom.

11822739_1634145123536451_4404614462474004706_n
Morada: Rua 5 de Outubro nº 6, Moita
Telefone: 210 874 472
Abre entre as 12h30 e as 2 da manhã e folga à segunda-feira