A segunda mulher mais poderosa da Alemanha

A não perder na Executiva

Inês Diogo é coach certificada pelo Search Inside Yourself Leadership Institute.

Como ter uma conversa difícil no trabalho? Este é um território fértil para aplicar todos os domínios da inteligência emocional. A coach Inês Diogo, certificada pelo Search Inside Yourself Leadership Institute, explora algumas estratégias práticas para que, quando essa conversa surgir, tenha toda a preparação necessária. Esta estratégia de 5 passos é um dos exercícios incluídos no Programa Search Inside Yourself, curso de inteligência emocional, liderança e mindfulness, que a Executiva promove em Junho.

 

A ler na Web

 

O nosso top 

Belén Garijo é a executiva mais poderosa e mais bem paga da Alemanha.Desde o início deste mês, a executiva espanhola é CEO da farmacêutica Merck. Não só é a primeira mulher a dirigir a farmacêutica em 350 anos da sua história, como também a primeira a liderar uma das 30 empresas mais importantes da bolsa alemã. É licenciada em Medicina e foi médica de família, antes de entrar na indústria farmacêutica. Nesses tempos aprendeu a escutar os doentes antes de fazer um diagnóstico, prática que diz manter. Aos 60 anos, lidera uma empresa que fatura mais de 16 mil milhões de euros e tem 57 mil colaboradores em 66 países. Não é por acaso que se diz que é a segunda mulher mais poderosa da Alemanha, depois da chanceler Angela Merkel.

Bobbi Brown continua a ser um role model. Depois de ter vendido a sua marca de cosmética à Estée Lauder, em 2016, a conhecida maquilhadora e criadora de uma importante marca de cosméticos com o seu nome poderia estar a desfrutar de uma reforma dourada, mas preferiu lançar uma nova marca: Jones Road

Partilhamos quatro respostas da entrevista que deu ao The Suite Sheet sobre esta nova fase da sua vida:
1.O que a motiva? Ser infinitamente curiosa e querer resolver problemas. Cada produto que criei nasceu de uma necessidade minha.
2.O erro mais frequente dos empreendedores? Preocuparem-se com o marketing ou outras áreas do negócio antes de dominarem o produto. O produto é que vende.
3.Como deve uma empresa posicionar-se para ser comprada? Nem sequer pense nisso. Seja apenas a melhor no que faz — nada a tornará mais conhecida do que bater toda a concorrência
4.O que aprendeu com a maternidade? Ser mãe ensinou-me a ser empreendedora — tinha de investigar, de estabelecer prioridades e de ter a certeza de que conseguia estar numa reunião do board e também na festa das crianças.

. Na Business Insider pudemos espreitar a agenda da americana Stephanie Davies, que é a vice-presidente da Google para a região do Sudeste Asiático, e descobrimos algumas curiosidades sobre ela e sobre a empresa:
. Vive num barco em Singapura, faz duas sessões de yoga por dia e passa mais de 40 horas por semana em reuniões — a maioria ainda em formato virtual;
. Conhecida por mimar os colaboradores com café grátis e massagens no local de trabalho, com o teletrabalho a Google poupou, em 2020, mais de mil milhões de dólares, segundo a Bloomberg;
. Em contrapartida, a Google.org doou 18 milhões de dólares para ajudar a combater a  pandemia na India;
. A voz é cada vez mais usada no Google Search no telemóvel;
. É o marido de Stephanie quem cozinha e depois do jantar não veem televisão, mas sim o YouTube, onde se atualizam com as notícias e procuram os seus programas favoritos;
. antes de se deitar, a executiva ainda regressa ao computador para preparar o dia seguinte: ultimar apresentações e reuniões, ver os últimos números de faturação…
. a leitura é obrigatória antes de dormir e um dos livros que mais a influenciou sobre a sua forma de liderar é Reason for Hope, de Jane Goodall.

. Um novo relatório da Oxfam International mostra o surpreendente número da quebra de rendimento que as mulheres perderam na pandemia:pelo menos 800 mil milhões de dólares, o que equivale ao PIB combinado de 98 países. A organização que luta contra a pobreza afirma que esta é uma “estimativa conservadora”, uma vez que não reflete os salários perdidos pelas mulheres na economia informal.

. Já aí está, acabada de sair, a lista dos “50 maiores líderes de todo o mundo”. Pela primeira vez, uma mulher ocupa a solo a primeira posição. Trata-se da primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern. Para refrescar a memória, ela conseguiu eliminar a Covid-19 no seu país, com menos de 3000 infectados e 26 mortos numa população de 5 milhões de pessoas, e tem adoptado políticas de igualdade de género, igualdade salarial e defesa do ambiente. Jessica Tan, do grupo segurador Ping An, ocupa a 6.ª posição, por ter revolucionado o sistema de saúde chinês durante a pandemia. Em 8.º lugar surge Stacey Abrams, fundadora da Fair Fight Action, descrita como a política sem gabinete mais poderosa, e em 9ª Reshorna Fitzpatrick, que combate a fome na zona de Chicago. Conheça estas e outros líderes no artigo da Fortune.

. A Honest Company, de Jessica Alba, teve uma estreia em grande no Nasdaq. Uma boa notícia para uma marca que viu as suas vendas crescerem 28% no ano passado, para 300 milhões de dólares, mas esse valor é igual ao de há cinco anos. O que antes era um unicórnio de elevado crescimento — colocando a atriz na lista da Forbes das self-made women mais ricas da América em 2016 — estabilizou enquanto os seus concorrentes prosperam.Tudo começou em 2008, quando Jessica Alba, então grávida, não conseguiu encontrar produtos naturais e ecológicos para bebés a preços razoáveis ​​e teve a ideia de uma marca de produtos “limpos e naturais” – vendendo dezenas de produtos, incluindo fraldas, detergentes e toalhitas humedecidas. Antes de abrir o seu capital, o negócio estava avaliado entre 1,4 e 1,7 mil milhões de dólares. Mas o caminho até aqui foi cheio de obstáculos, com ações judiciais coletivas invocando  publicidade enganosa e produtos supostamente prejudiciais, a alta rotatividade dos executivos e uma ronda de financiamento em baixa. A Forbes conta a história.

 

Percebemos que o mundo está diferente quando…

… A Tiffany anuncia que vai vender anéis de noivado para homens. 
A marca de joalharia de luxo deixou-se seduzir pelo aumento de casamentos de pessoas do mesmo sexo e diz agora que “os anéis masculinos estão a abrir caminho para novas tradições de celebrar histórias de amor únicas”. Os primeiros anéis de noivado para mulheres foram introduzidos em 1886 e continuam a representar 26% das vendas da marca que agora pertence ao grupo francês de luxo LVMH. Mas é preciso adaptar-se aos novos tempos e conquistar novos targets e por isso os anéis para homens já estão à venda online e chegarão a algumas das suas lojas em junho.

… A Pandora deixa de vender diamantes verdadeiros
A Pandora anunciou que vai deixar de vender diamantes naturais e render-se exclusivamente aos produzidos em laboratório. Com esta mudança não só reduz a sua pegada de carbono como se vê livre das dores de cabeça de quem lida com diamantes, como o trabalho forçado, por exemplo. Para o consumidor estas podem ser boas notícias, pois segundo os entendidos a olho nu não é fácil perceber diferenças entre os dois tipos de diamantes e o preço dos diamantes de laboratório pode ser 10 vezes mais barato.

 

Work hard, play hard!

A LOJA QUE DEVE CONHECER

Be We Concept Store

Formada em Psicologia, certificada em Coaching pelo Integrated Coaching Institute e com um MBA em Gestão pela Fundação Getúlio Vargas, consultora em Gestão de Pequenos Negócios desde 2004 e participante ativa no seminário comportamental de preparação para empreendedores Entrepreneurship Training Workshop, Veruska Olivieri é hoje a destemida líder do projeto Be We Concept Store. Na Avenida Valbom, em Cascais, a loja reúne em dois pisos (e em breve no site) quase 70 marcas de moda, perfumaria, arte, joalharia, acessórios de casa, com a assinatura de designersde aqui e além mar que partilham a mesma linguagem global – a de causar um impacto positivo. Escolhemos a carteira Cantiga, de Catarina Mina, versão revisitada do modelo clássico, em crochet, feita à mão com fios acetinados. A nova versão, com alça de mão tubular removível, tem pendentes de pompons na parte superior, alça de corrente, fecho de imã na parte interna. Siga no Instagram.

 

O LIVRO QUE ESTAMOS A LER

Dó, o Caminho Japonês para a Felicidade

Este livro da jornalista japonesa Junko Takahashidefende que é nas coisas mais simples da vida e nas tradições mais enraizadas que se encontra a verdadeira felicidade. A autora ensina a usufruir dos ensinamentos milenares japoneses para aliviar o stress, encontrar a harmonia, promover a autoestima e atingir sonhos e objetivos. Junko Takahashi é também autora do best-seller O Método Japonês para Viver 100 anos, que foi traduzido para 11 línguas. Compre aqui.

Parceiros Premium
Parceiros