Um dueto de posta com espumante Soalheiro

A descoberta do Restaurante Café Oriental, em Guimarães, foi inesperada, mas agradável, para quem gosta dos prazeres da carne.

A hora era a do almoço. Estávamos no Largo do Toural, em Guimarães, após percurso pela zona histórica da cidade. Foi inevitável a visita, mais acima, ao castelo mandado erguer, entre 950 e 957, por Mumadona Dias, condessa do Condado de Portucalense, mulher rica e poderosa na época. No caminho, não resistimos ao apelo do Paço dos Duques de Bragança, para uma visita demorada aos seus recantos.

Castelo de Guimarães

Castelo de Guimarães

A descoberta da porta foi um mero acaso para quem procurava apenas um lugar de repasto, pois a fome apertava. Em frente dela, meia dúzia de pessoas entretinha-se, em amena cavaqueira, com ar saciado. Foi isso que nos despertou a atenção e levou a subir as escadas até ao primeiro andar, onde um funcionário solícito nos explicou que havia bufete, mas que tínhamos de esperar um pouco se queríamos almoçar. Também nos comunicou que podíamos escolher da carta, mas que, para isso, teríamos de subir mais um andar, para a sala, onde poderíamos fazer a refeição com vista para a Praça. Foi o que fizemos.

Com tectos magníficos em estuque trabalhado, a sala para refeições à carta era agradável e dispunha bem. Quase vazia, em contraste com a do bufete, albergava apenas um casal e Pimenta Machado, mediático presidente do Guimarães SC de outros tempos, que fazia o seu repasto a um canto.

Espumante Soalheiro com rissóis de carne

Espumante Soalheiro com rissóis de carne

Na mesa foi-nos logo colocado queijo de pasta mole, que estava pouco mais do que vulgar de sabor, na companhia de doce de frutos vermelhos, mais uns rissóis de carne, bem fritos e crocantes, com um recheio bem apaladado, que me inspirou a escolher um espumante Soalheiro, a 16 euros por garrafa, para companhia de refeição. O funcionário, simpático e de conversa agradável mas contida, explicou-nos logo que retiraria as sugestões, se assim o quiséssemos.

De uma carta com uma oferta mais tentadora de entradas e carnes, foi seleccionada uma dose de posta de carne e um bife com pimenta, ambos por 11 euros. Estava muito agradável o primeiro, banhado por azeite com muito alho triturado, na companhia de batatas com casca apaladadas e feijão-verde salteado. O segundo, com carne também bem cozinhada, veio com o dito molho de pimenta um pouco menos inspirado, na companhia de batatas às rodelas bem fritas.

Posta de carne com batata assada

Posta de carne com batata assada

Por ali fiquei, a saborear devagar a posta na companhia de um espumante bem fresco, com notas florais e frutadas de fruta citrina e branca, que foi sempre boa companhia para o prato, até porque ajudava a ir limpando a untuosidade deixada pelo azeite. Depois, o pudim da casa, com aspecto e sabor muito similar ao do Abade de Priscos, sustentou ainda mais o prazer deixado pela refeição.

Restaurante Café Oriental
Largo do Toural, 11, Guimarães
253 414 048
[email protected]

Texto e fotos: José Miguel Dentinho