O Mercado Grita Talento

Depois de quatro anos de muito trabalho, Miguel Gonçalves partilhou em livro o que tem andado a fazer nos 54 Pitch BootCamp que já organizou e que define como aceleradores de carreira que aproximam empresas, universidades e talento jovem. Por eles passaram 6500 jovens universitários portugueses e começam agora também a passar universitários de outros países para onde o criativo está a escalar o projeto. O seu objetivo é dar aos jovens as pistas sobre como devem abordar o mercado de trabalho e às empresas dicas para captar os melhores destes talentos. E a verdade é que se orgulha de já ter ajudado a criar mais de 1350 postos de trabalho.

Neste livro, Miguel Gonçalves, que se intitula comandante executivo da Spark Agency, incentiva os leitores a pensarem na carreira em quatro grandes áreas, seguindo os princípios de negócio: definição do Produto (que competências, experiências e resultados trazem ao mercado), análise do Cliente (diferenças entre as empresas, como elas recrutam e o que procuram), a proposta de valor (o casamento entre as competências do jovem e a função a que se candidata) e, não menos importante, as ferramentas de comunicação mais eficazes para passar a sua mensagem ao mercado.

O Mercado Grita Talento

Nós, Isabel Canha e Maria Serina, tivemos o prazer de colaborar neste livro, nos bastidores, dando uma achega aqui e acolá, mais propriamente fazendo aquilo a que se chama edição. Foi um projeto em que acreditámos assim que nos foi apresentado e no qual temos orgulho em ter participado, tal o prazer que retirámos da leitura do livro e do contacto com o Miguel e com a Tânia [Delalande], que para quem não sabe é a grande mulher que está ao lado deste homem criativo e cheio de sonhos e já muitas concretizações.

O Miguel não é uma figura consensual – se fosse não teria metade da graça – mas encheu a Fnac do Colombo para a apresentação do seu livro, que contou com a presença de Carlos Coelho, da Ivity Brand Corp, e de Nadim Habib, responsável pela formação executiva na Nova SBE em Angola, que ajudaram a revelar um pouco mais da personalidade e do percurso do autor e também a enriquecer o debate que se travou durante mais de uma hora para uma plateia (a maior parte em pé) que não arredou pé. O Miguel é autor de frases que muitos consideram desfasadas da nossa realidade, mas a verdade é que quem o conhece melhor, sabe que no seu dia a dia ele age de acordo com aquilo que apregoa e. acima de tudo, tem algumas qualidades que vale a pena serem destacadas.

  1. É muito profissional e correto na relação de trabalho;
  2. Tem um interesse genuíno e provas dadas em ajudar os jovens a abordarem o mercado de trabalho da forma mais eficaz;
  3. Tem uma relação privilegiada com as maiores empresas em Portugal, tendo já envolvido 750 nos seus Pitch Bootcamp a mostrarem aos jovens o que procuram, mas também a identificar os melhores talentos que saem anualmente das nossas escolas
  4. É criativo e obsessivo com a qualidade e isso vê-se bem no seu livro.
  5. É um sonhador com os pés na terra. No lançamento do livro partilhou que há muito que tomou a opção de trabalhar 15 horas por dias durante 20 anos em vez das tradicionais 8 horas durante 40, porque quer dedicar boa parte da vida à filantropia. E não temos dúvidas que é isto que faz.

Os jovens precisam de quem os ajude a entrar no mercado de trabalho e se este livro do Miguel não os ajudar então dificilmente alguma outra coisa ajuda.