Laura

Comecei o meu périplo pela América do Sul pelo Uruguai. Não conhecia ninguém lá, o mercado era-me novo, o produto que eu vendia também, mais uma vez, sendo um sector mais masculino, escolhi a primeira reunião com uma mulher.

No café do shopping onde decidimos encontrar-nos, surgiu-me uma senhora super elegante, da geração dos meus pais, alta, magra, cabelos longos, chapéu, que enchia o local. Fiquei logo encantada. Sabia que tinha imensa experiência, que conhecia toda a gente e nem me atrevi a tentar mostrar que sabia alguma coisa. Disse-lhe, então, “estou a começar, nunca vendi isto, nunca vim ao Uruguai, só conheço alguns nomes. Tudo o que me quiser ensinar, agradeço”.

Ela, nesse momento, pergunta para que países vou a seguir, saca do telemóvel e começa a telefonar a este, aquele, ao outro. “Tengo aquí una chica que está empezando con material de Europa, va de mi parte”. E conta-me como tudo funciona.

Se não tivesse sido a Laura a minha vida tinha sido bem mais complicada. Profissionalmente, estarei sempre agradecida ao empurrão inicial que me deu.

Mas a verdade é que o meu regresso ao Uruguai nas vezes seguintes tornou-se muito mais agradável. Ensinou-me em que locais devia ficar alojada, levou-me a visitar Punta del Este, a zona de veraneio dos uruguaios e dos argentinos. Nessa vez, mostrou-me o seu sítio mais privado de férias, uma zona hippie chique, onde percorremos as casas onde tinha vivido e almoçamos num restaurante maravilhosamente boémio à beira mar.

Visitei a irmã, tomei chá com a filha, café com o filho, recebi um livro assinado pelo marido. Sempre com muitas peripécias à mistura, muitos ensinamentos e uma admiração enorme.

O que eu levo desta minha vida são as pessoas. E gosto muito quando sinto que também deixo um pouco de mim nelas. Aqueles momentos de contacto, por mensagem, por chamada, pelas redes sociais, vão alimentando a memória destes momentos passados. É a minha maior riqueza, penso que é para isto que eu trabalho. Aliás, tenho a certeza.

Há uns anos, partilhei no Instagram uma foto minha no meio de girassóis, que tinha tirado no Sul de França. Passados uns meses, a Laura diz-me que virá a Madrid para uma exposição de quadros do marido. Infelizmente, eu ia estar essa semana toda numa feira na Alemanha e foi-nos impossível encontrar-nos. No dia da inauguração, ela manda-me uma foto de um quadro. Um girassol. A legenda da foto dizia “inspirada na tua fotografia”.

Para a Laura. Obrigada.

Parceiros Premium
Parceiros