Esta aí alguém?

Talvez aquela pessoa que acabou de atravessar o deserto para me enviar um precioso mail. Não te vás embora, estou aqui, também só somos duas, não contando com todos os Pokémons à solta no open-space. Eu sou aquela de casaco. Passa-se frio por cá, com janelas que não abrem mas que batem, tal é a ventania lá fora, a única coisa que evita com que eu bata a pestana. Cheguei ainda a dormir, na falta do despertador habitual, as buzinas que normalmente antecedem episódios de quase pugilato na estrada. Alcancei a rotunda tão depressa que me senti na obrigação de a contornar cinco vezes, em nome da adrenalina ou talvez fosse para sentir o familiar atordoamento provocado pela inalação de CO2. Perto do meu trabalho, o silêncio é tal que a primeira vez que ouvi o canto dos passarinhos pensei que fosse toque de telemóvel. Não há ruído suficiente para abafar a canção ‘Makeup’ do Agir com que os meus filhos me corromperam durante as férias, e ironicamente só agora reparei que a minha colega retoca o batom de dois em dois minutos enquanto arquiva ficheiros no computador. No Faceboook é agosto. No Instagram é agosto. Na N125 é certamente agosto. Por aqui, May Day, May Day!