Breaking Bad, versão Frozen

– Mãe, qual foi o primeiro animal de todos na terra, porque mesmo esse tinha de ter mãe…

São 11 da noite. Só aceitamos perguntas para 50 mil euros das 10 às 21h. Tens dois minutos para fazer todas as perguntas que queres sobre a Elsa ou mesmo sobre o Kung Fu Panda. Depois disso, vais fechar os olhos (e, mais importante essa boquinha linda), para a mãe poder ir ver os episódios que faltam de “Breaking Bad”. A tua mãe está ‘agarrada’ às metanfetaminas e está com o Walter White até ao fim. Porque é isso que estas séries fazem tão bem, não é? Conseguem explorar os nossos sentimentos de tal forma que nós perdoamos tudo ao Walter à medida que ele se afunda no mundo do crime e da droga e destrói tudo à sua volta. Má sorte do brilhante professor de química mal pago, em tempos enganado pelos sócios e que agora se vê condenado à morte por um cancro no pulmão. Engraçado como durante as 5 temporadas, desejamos secretamente que o criminoso se safe (afinal, foram só uns homicídiozinhos).

Para te dar um exemplo – só mais dois minutos e já vais dormir –, imagina que a Ana desatava a matar tudo e todos para salvar a Elsa, encurralada no palácio de gelo.Tu sabes que os bonecos de neve não sobrevivem mesmo ao calor, não sabes? Tu sabes que, quando o sol voltou a brilhar no Reino de Arendelle, o Olaf acabou por morrer. Died, kaputt para sempre! Mas não fiques triste que a Ana fez tudo isso pela irmã, pela família, e aquelas manchinhas de sangue no deslumbrante vestido da Elsa não têm importância nenhuma.
Bons sonhos, filha, dorme bem.