Aida Chamiça lança Break Heaven

Em Break Heaven, Aida Chamiça reúne um conjunto de técnicas que usa no coach executivo. Através de provocações e desafios que vai conseguindo superar, o leitor sente-se mais bem preparado para ascender a funções de liderança.

Aida Chamiça, coach de executivos.

Aida Chamiça, executive and team coach, que tem trabalhado com inúmeros líderes nacionais e internacionais, lançou recentemente uma nova edição do livro Break Heaven. O objetivo é levar alguns dos desafios que coloca habitualmente aos seus clientes a um público mais vasto com o objetivo de ajudar o leitor a ganhar confiança e motivação para passar ao nível seguinte da sua carreira. A autora tem várias formações em coaching e foi a primeira portuguesa a alcançar o nível de certificação MCC (Master Certified Coach) pela ICF, contando já com mais de 5000 horas  de experiência em clientes nacionais e internacionais. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, antes de se dedicar ao coach, Aida Chamiça trabalhou durante 10 anos na consultoria de gestão (foi senior manager na Accenture até 2003) e na área de desenvolvimento de líderes.

Quais os principais desafios que se colocam à medida que se progride na carreira?
À medida que se progride na carreira é necessário ir largando aos poucos o controlo do detalhe e construir equipas de elevada maturidade. A performance passa a depender cada vez mais dos colaboradores e equipas que lhe reportam. Quanto maior for a capacidade para ajustar o estilo de liderança e gestão aos desafios do novo cargo, mais fácil se torna corresponder, ou mesmo exceder, as expectativas. Esta capacidade vai depender em grande medida da capacidade de desenvolver uma visão clara e apelativa que mobilize as pessoas que trabalham consigo, conscientes do propósito com que desempenham as suas funções, inspiradas por objetivos exigentes, mas realistas, suportadas por um estilo de gestão que os estimula a evoluir e assumir responsabilidades cada vez mais alargadas.

Quais as características/competências que passam a ser mais valorizadas?
Todas as competências de inteligência emocional e social, uma vez que as competências mais técnicas vão ficando a cargo dos níveis de gestão intermédios e das suas equipas. Construir equipas de elevada performance, que lhe permitam abandonar hábitos de micro-management e controlo de riscos, focando-se em corresponder às novas responsabilidades, em lugar de tentar acumular tudo o que já fazia com as novas responsabilidades. Capacidade de gerir as emoções, designadamente, lidar com o fracasso e com os contratempos, gerir conflitos e mostrar-se positivo, otimista e confiante face a novos desafios e mudanças inesperadas, seja no contexto externo ou interno.

O que deve a executiva fazer ao nível pessoal para ter sucesso nesta caminhada?
O sucesso desta caminhada reside em manter um bom equilíbrio entre as dimensões de vida que a executiva valoriza. Noto que para muitas isso significa cuidar de si (ginásio, meditação, atividades de self-care) e dedicar tempo de qualidade à família ou rede de relações de amizade e sociais. Um diálogo interno construtivo e otimista parece ser fundamental, sobretudo quando tem níveis de autoexigência muito elevados ou cultivar o foco e desapego quando está em pano de fundo um enorme medo de falhar.

Como pode o livro Break Heaven ajudá-la neste processo de ascensão à liderança?
Este livro é uma partilha de ferramentas de desenvolvimento que tenho utilizado com frequência nas minhas sessões de coaching executivo. A dinâmica da leitura é comparável a uma espiral de autossuperação. Em cada capítulo o leitor é desafiado, provocado e confrontado através de metáforas, exercícios, partilha de casos práticos e modelos teóricos. É uma leitura transformacional em que o leitor é convidado a fazer escolhas, tomar decisões e pô-las em prática. Sendo um convite à exploração e ativação do potencial do leitor, nas áreas em que decide ascender ao seu nível seguinte, é totalmente indicado para apoiar no objetivo de ascender a funções de liderança.