A agenda de… Viviane Leote

Começou como empregada de mesa e hoje tem cinco restaurantes - Confraria do Sushi, o Gulli Cascais, o Waka, o Nikkei e o Vela Latina - e um serviço de entregas. Mãe de 4 filhos, ainda lhe resta tempo para o padel ténis e para "não fazer nada" nos domingos de inverno.

Um dos prazeres de Viviane Leote é receber os amigos em casa.

Viviane Leote chegou a Portugal em 2001, “de mãos a abanar”, para mudar de ares, depois de terminar uma relação no Brasil. Em Cascais, começou a trabalhar como empregada de mesa. Hoje está por trás de um grupo de restauração. Percebeu que era uma área que a apaixonava e o seu empenho levou-a a rapidamente assumir cargos de maior responsabilidade. Em 2003, enquanto gestora de um restaurante na Marina de Cascais, começou a pensar em lançar-se como empresária.

A ideia da Confraria do Sushi surge porque adorava sushi e eram então escassos os restaurantes que servissem estas refeições com qualidade. A maternidade acabou por adiar por cerca de dois anos a concretização da oportunidade de negócio detectada, até que em 2007, se lançou, seguindo o  conselho que o pai – que nunca trabalhou em restauração -, lhe transmitiu:  “Se um dia montares um restaurante o teu sócio deve ser o cozinheiro!”. Propôs ao atual sócio, que é sushiman, a abertura da Confraria do Sushi, primeiro em Cascais, depois em Lisboa. Ao projeto, acabaria por se unir o seu marido, Jorge.

Depois, veio o Gulli Cascais, conceito focado na gastronomia italiana, em parceria com um Chef Italiano. Em 2012, a Confraria foi selecionada pela Time Out como um dos 30 restaurantes a integrar o Mercado da Ribeira, e assim surgiu o terceiro espaço Confraria do Sushi. Em 2015, a Confraria adquiriu 50% da sociedade do restaurante Vela Latina e, no ano seguinte, o grupo abriu o Waka, em Cascais, um tubo de ensaio para o novo projeto que idealizou: o Nikkei, um restaurante de cozinha de fusão japonesa e peruana. Em setembro de 2017, depois de meses de remodelações, o Vela Latina reabriu com um novo design   desenvolvido por Viviane Leote. No último ano, surgiu ainda o Aruki sushi delivery by Confraria, um serviço de entregas de sushi em Lisboa, detido em 50% pela Confraria.

A empresária é apaixonada por padel ténis e tem sido impulsionadora do padel feminino em Portugal, organizando diversos torneios solidários.

Eis as anotações da sua agenda.

 

“Não consigo organizar uma agenda fixa, mas todas as semanas há rotinas que se repetem e compromissos que inevitavelmente se cumprem. Com 8 espaços abertos ao público neste momento, gerir o tempo entre trabalho e vida pessoal fica cada vez mais difícil, mas com organização e esforço tenho conseguido estar à frente de todos os meus postos.

 

6h40

Acordo e vou acordar os meus filhos mais crescidos que já se orientam sozinhos. Tenho cerca de meia hora para tomar um banho rápido, vestir-me e tratar da maquilhagem.

7h15

Depois de me despachar, vou acordar o meu filho mais novo, que tem 6 anos, e ainda precisa de ajuda para se arranjar. Tudo é feito em pouco tempo, e servimos o pequeno-almoço para os quatro na ilha da cozinha.

7h45

Hora de deixar os miúdos no colégio. Primeiro os gémeos, que entram às 8h00, depois o mais novo que só entra pelas 8h30. O meu marido leva a nossa filha mais velha que está noutro colégio.

 8h30

Depois de deixar os miúdos nos colégios, volto a casa e tomo um pequeno-almoço tranquilo com o meu marido. Como somos sócios aproveitamos e planeamos o nosso, fazemos uma reunião e organizamos os horários e tarefas. Esta rotina só é quebrada às terças-feiras, porque ele segue de imediato para Lisboa, e às sextas-feiras, manhã que reservo para tomar o pequeno almoço com o meu grupo de amigas mais próximas.

9h30

A partir daqui todos os dias da semana são diferentes e dedicados a um dos espaços de restauração da qual sou sócio em particular.

Por exemplo, às segundas-feiras, estou no escritório do grupo Confraria, em Cascais, para me reunir com os restantes sócios e tratar de diversos temas.

Às terças e quintas-feiras, tenho aula de ioga às 8h00, por isso, repito a rotina matinal, mas já equipada com roupa de ginásio. Depois, parto para o escritório do Vela Latina, pelas 11h00, para a reunião semanal com os sócios.

Já as manhãs de sexta-feira estão sempre reservadas para a Liga de Padel com as minhas amigas.

13h00

Aproveito a horas de almoço tanto para tratar de negócios como para estar com amigas. Por norma, vou variando entre almoços com sócios, clientes, parceiros ou com algumas amigas, muitas vezes, também para falarmos de negócios.

14h30

Mais uma vez, a agenda das tardes varia de acordo com o dia da semana.

2ªfeira: reúno com o departamento financeiro e de compras do grupo Confraria;

3ª feira: reúno com os diversos sócios;

4ªfeira: reúno com os responsáveis de todas as lojas;

5ª feira: fico à tarde no escritório para tratar de qualquer assunto que esteja pendente;

6ªfeira: tiro a tarde para mim.

17h00

Vou buscar os filhos ao colégio, tarefa que revezo com o meu marido. A seguir levamos o mais pequeno à natação.

19h00

2ª feira: tenho sempre treino de Padel com a equipa da Confraria;

3ª e 5ª feiras: aproveito para treinar no ginásio durante, pelo menos, uma hora antes da hora de jantar;

No verão, troco as quintas-feiras no ginásio pela Liga de Padel com as minhas amigas, jogamos durante umas horas, e a seguir saímos para beber um mojito.

20h00

Jantamos em família. As exceções acontecem à segunda, porque é dia de Padel, sextas e sábados porque rodo entre a Vela Latina, Confraria Cascais ou Lx, quando não temos outros compromissos pessoas, para acompanhar o decorrer dos jantares nesses espaços.

21h00

Os filhos vão para a cama e é hora de ver uma série, ler um livro, fazer pesquisar na net sobre tendências de restauração, moda e pontos de interesse e, claro, para passar algum tempo com o marido.

23h00

Cama!!!

 

Aos sábados e domingos de manhã, preparo sempre um pequeno-almoço especial em família, com panquecas, frutas e ovos, que se tornou para nós um momento de cumplicidade. Falamos da nossa semana, dos nossos planos, fazemos jogos que o mais novo adora, ouvimos música e divertimo-nos em família. Depois, temos o hábito de receber filhos de amigos e de juntar amigos de todas as idades em nossa casa no sábado à tarde.

Ao domingo, quando não estamos a receber amigos – que é das coisas que mais gosto de fazer -, tiro o dia para “não fazer nada”. De preferência, no inverno, fico-me pelo sofá a ver série, filmes, ler livros. É o meu desporto de domingo favorito.

No verão, vamos obrigatoriamente para a praia. Tenho filhos de peixe (o meu marido é surfista) e querem todos passar o dia dentro de água.”