A Agenda de… Sara Monte e Freitas

Sara Monte e Freitas é uma das oito partners da Expense Reduction Analysts em Portugal. A sua empresa conta com cinco colaboradores que trabalham diariamente na redução e otimização de custos dos clientes.

Sara Monte e Freitas é partner da Expense Reduction Analysts.

Em 20 anos de carreira, Sara Monte e Freitas esteve uma década ligada ao marketing e os últimos 10 anos foram passados na logística, área onde teve funções de gestão e liderança e pela qual se apaixonou. Duas décadas que lhe deram uma visão transversal e experiências distintas no mundo empresarial português. Com experiência em mais de 10 empresas decidiu que estava na altura de empreender e disponibilizar todo o seu know-how às organizações nacionais.

Partner da Expense Reduction Analysts, trabalha hoje com grandes empresas de renome no desafio diário da redução e otimização de custos. Trabalhar com segmentos de mercado tão distintos como alimentação, saúde, produção industrial, bebidas, retalho e empresas das mais variadas prestações de serviços, é o que mais a motiva.

 

06h30

Acordo e equipo-me para a corrida do dia. “Sofres mais quando corres ou quando não sais para correr?”. O peso no corpo de um dia sem corrida é maior que correr 10km à chuva ou ao frio. Música nos ouvidos e lá vou eu. No Parque de Monsanto dreno a tensão e planeio mentalmente o meu dia.

Comecei a correr há 14 anos. Passei a viver numa localidade mais afastada das grandes cidades onde não tinha ginásios, nem piscinas. Decidi que a única atividade desportiva que podia fazer era a corrida. Daí até hoje, já fiz 14 maratonas e muitas outras provas de corridas.

08h00

Regresso a casa. Acordo as minhas filhas, uma com 3 e outra com 13 anos, preparo-as para a escola, faço as panquecas para a família. Aveia (fibra), farinha de milho (ferro), linhaça (ómega 3 e vitaminas), ovos (proteínas), bebida de amêndoa (cálcio e magnésio) e canela (aroma dos deuses), no final, os toppings variam: mel, nozes, maçã, amêndoas, manteiga de amendoim, banana… E ficamos prontos para enfrentar o dia!

09h00

Hora de deixar a mais pequenina na escola e receber os beijos mais doces.

09h30

Sou uma das oito partners da Expense Reduction Analysts em Portugal. Como partner “sou” uma empresa autónoma com cinco colaboradores. Contudo, em Portugal, pelas características do mercado, trabalhamos os projetos em conjunto, trabalhamos verdadeiramente em rede. Não esquecendo o suporte Internacional onde já somos mais de 800.

Posso começar o dia no escritório em Sete Rios ou ir direta para um cliente em Lisboa ou fora. Todos os dias começam de forma diferente. À segunda-feira tento começar pelo escritório, onde fazemos a reunião de seguimento para a semana. De forma “kaizeniana” colocamos no quadro branco os vários post its coloridos que cada um deve tratar. Avaliamos o cronograma da semana e definimos as prioridades de cada projeto.

Como tratamos de otimização de custos, temos de estar muito atentos às variações e oscilações de mercado. Qualquer movimento pode alterar o nosso valor de referência e isso pode alterar tudo num projeto.

13h30

Hora de almoço, normalmente com a equipa. Mesmo que tenha tido reuniões com clientes de manhã, faço os possíveis para voltar à “base” na hora de almoço. Aproveitamos para as conversas mais informais e de trabalho. É sempre um momento mais descontraído, em que aproveito para recarregar baterias com as energias positivas de todos e, por vezes, com o bom pecado de um doce no final da refeição.

14h30

De regresso, tento que as tardes sejam para elaborar relatórios ou fazer análises mais estruturadas dos projetos em curso. Contactar fornecedores e avaliar preços de mercado. Reduzir custos aos clientes exige sempre a máxima atenção às flutuações de valores e oportunidades que possam surgir.

Escolhi esta área de negócio para me lançar por conta própria porque me permite conjugar o conhecimento adquirido nas minhas experiências profissionais anteriores, gerir clientes B2B e reduzir custos às empresas. Faço análise nas rubricas de transportes, logística e materiais promocionais. Para além disso, estive sempre em contacto com clientes, o que me ajuda muito na gestão diária agora com os meus clientes. Ter uma visão macro do mercado nacional dá-nos mais “mundo” para entender as diferentes visões e áreas.

Hoje, já não me vejo a fazer outra coisa. Acho que diz tudo. Depois de sermos donos do nosso negócio, com todos os altos e baixos, já não conseguimos voltar atrás.

18h00

Primeira tentativa de sair do escritório que, por vezes, só é conseguida uma hora depois. A função mais crítica do nosso negócio é a gestão de clientes, que esperam de nós uma equipa sénior, presente, operacional que efetive resultados, que lhes entregue conhecimento e cash flow. Do meu lado, a aprendizagem diária e constante com os clientes é a maior riqueza que me podem dar. Em cada cliente, em cada pessoa que conheço, cresço, aprendo e fico mais rica!

18h30

Hora de ir buscar a filha mais nova à escola. Com os seus 3 anos cobra sempre alguma atividade. Ou ir às compras ou ir à pastelaria comer uma bolachinha ou ir aos baloiços, ao parque ou ao centro comercial. Na maioria das vezes, ganha e lá cedo à atividade preferida do dia. Noutras, junta-se a nós a filha mais velha, que tem 13 anos, depois da escola. E ganho um final de dia com conversas sobre o dia de cada uma. Este, é o momento do dia em que passo de ser a que mais fala, para aquela que mais ouve.

19h30

Banhos, jantar e a arrumação de uma típica casa com crianças. Dividimos tarefas e a entreajudamo-nos. Enquanto que o marido dá banho, a mais nova arruma a loiça, eu faço o jantar.

20h30

Jantar na mesa, descomprimimos do dia e comentamos as notícias, acontecimentos marcantes do dia e novidades que cada um tem para partilhar.

21h15

Brincar com a mais nova. “Exige” sempre depois do jantar brincadeiras com legos, com a bola, jogos ou construções. E, na hora de dormir, não pode faltar uma história.

22h00

Já no sofá, posso ainda ligar o portátil para tratar daquele email pendente e, em simultâneo, decorre a escolha de uma série, filme ou programa, entre mim e o meu marido.

23h30

O “arrasto”, já sonolento, para a cama, onde tento recuperar em 6 ou 7 horas de sono.