5 hábitos antienvelhecimento confirmados pela ciência

Viver mais, sim, mas com boa qualidade de vida. Se este é o seu desejo, saiba que já há alguns hábitos antienvelhecimento que são muito eficazes para o conseguir.

Rodear-se de amigos é um dos bons hábitos para combater o envelhecimento.

Os cientistas que estudam o envelhecimento já descobriam alguns factos que são fáceis de aplicar no dia-a-dia e que podem atrasá-lo. Numa entrevista à Telva, a cientista Ana Maria Cuervo, que lidera o Instituto Einstein para a Investigação do Envelhecimento em Nova Iorque, indica cinco hábitos antienvelhecimento que podem prolongar a qualidade de vida.

O segredo é que todos eles contribuem para a limpeza celular, o mecanismo que, segundo a cientista, é fundamental para eliminar as substâncias nocivas que se acumulam no organismo, e que são muitas delas fruto da própria atividade celular. Este sistema de limpeza celular começa a degradar-se a partir dos 40/50 anos, e por isso o objeto do seu estudo tem sido o de perceber o que se pode fazer para que ele se mantenha em boas condições durante mais anos e/ou como recriá-lo artificialmente. Foi assim que identificou as virtudes destes 5 hábitos neste processo.

DORMIR BEM

“A nossa sociedade continua a cortar nas horas que dormimos e. além disso, saltamos horários. O organismo segue ritmos circadianos e é importante mantê-los. Dormir pelo menos 7 horas (ainda que dependa de cada pessoa) ajuda em muitos pilares do envelhecimento. Sabemos que a limpeza celular é maior à noite porque há menos atividade nas células”

ESPAÇAR AS REFEIÇÕES

“Espaçar as refeições ajuda a regular muitos aspetos do metabolismo (sobretudo a insulina e os níveis de glicose no sangue que controlam tantas outras coisas). Sabemos que a limpeza celular se ativa quando não há nutrientes e as células necessitam de energia para continuar a funcionar, assim veem-se forçadas a reciclar tudo o que não é necessário.”

EVITAR O AÇÚCAR

“Há muitos estudos que demonstram as alterações que o açúcar provoca no metabolismo, como a glicação.”

PRATICAR EXERCÍCIO FÍSICO

“As vantagens são muitíssimas (melhora o metabolismo, os níveis de insulina/açúcar no sangue, a libertação de hormonas do bem-estar, a componente psicológica, etc.). O exercício moderado requer mais energia em muitas células, e isso faz com que se ative a limpeza celular.”

INVESTIR NAS RELAÇÕES SOCIAIS

“Todos sabemos o efeito tão negativo que o isolamento e o stresse têm na saúde. Há muitos estudos que demonstram que as interações sociais mantêm ativas as zonas do cérebro e as ligações entre neurónios, que de outra forma se vão perdendo pouco a pouco.”