4 escolas portuguesas de formação de executivos entre as melhores do mundo

A Católica Lisbon School of Business & Economics continua a ser a escola portuguesa mais bem colocada a nível internacional, no que respeita à formação de executivos, logo seguida da Nova Business School of Economics. Mas este ano o ISCTE Business School estreia-se num dos rankings compilados pelo Financial Times.

O Financial Times divulgou a sua lista das melhores escolas do mundo para formação de executivos: a Católica Lisbon SBE é a instituição portuguesa mais bem colocada.

O Financial Times divulgou a sua eleição das escolas com os melhores programas de formação de executivos em todo o mundo e há quatro instituições portuguesas listadas: a Católica Lisbon School of Business & Economics, Nova School of Business & Economics, Porto Business School e, pela primeira vez, o ISCTE Business School.

Esta avaliação anual compreende três rankings: programas abertos, onde qualquer candidato pode inscrever-se; programas costumizados, feitos à medida das necessidades específicas de formação das empresas, e um ranking global, que junta os dois anteriores e de onde apenas constam as 50 melhores escolas de formação de executivos em todo o mundo.

No que respeita à lista dos 80 melhores programas em regime aberto, a Católica Lisbon SBE aparece em 50.ª posição, a Nova SBE em 57.ª, a Porto Business School em 69.ª, e o ISCTE Business School em 80o lugar. Já nos programas costumizados para empresas, a Católica Lisbon alcançou o 42.º lugar, a Nova SBE ficou na 62.ª posição e a Porto Business School em 75.ª. No ranking global figuram apenas a Católica Lisbon, em 40.º lugar, e a Nova SBE em 50.º.

Há 12 anos presente neste ranking do Financial Times, a Católica Lisbon SBE lidera em termos nacionais, subindo três posições desde 2017 na lista dos programas feitos à medida. Embora tenha caído do 44.º posto para o 50.º lugar, em termos de programas em regime aberto, consegue algumas das suas melhores classificações em critérios de avaliação importantes como parcerias com outras escolas (23.ª melhor em todo o mundo), localização internacional (22.ª), crescimento (13.ª) ou preparação dos executivos para o mundo do trabalho (39.ª melhor).

A Nova SBE, que mantêm a posição do ano passado, apresenta as melhores classificações em critérios como a localização internacional (24.º lugar) e crescimento (33.º). A Porto Business School também mantém a mesma classificação de 2017 nos programas de regime aberto, pontuando fortemente no critério das parcerias com outras escolas internacionais (21.ª lugar). Já o ISCTE Business School foi a segunda instituição listada com maior crescimento, a nível mundial.

A espanhola IESE Business School é a líder internacional no ranking global do FT, logo seguida do IMD (Suíça) e do HCE Paris (França).