Sofia na Austrália:
diário de uma bloguer de viagens

A autora do blogue Sofia na Austrália recebe muitos emails de pessoas curiosas sobre a forma como vive. Para satisfazer essa curiosidade, escreveu para a Executiva o diário de uma semana na vida de uma blogger de viagens.

Aventureira e apaixonada por viagens, Sofia Machado mudou-se para a Austrália em 2009

Em 2009, Sofia Machado largou o emprego, vendeu tudo o que tinha, embalou o essencial e aterrou em Brisbane com o namorado, o australiano Paul. Foi lá que nasceu o filho, Noah, que com meses de vida fez 40 horas de voos sucessivos para que a família em Portugal o conhecesse. Aventureira e amante de viagens, Sofia, de 33 anos, é educadora infantil, mas é sobertudo conhecida pelo seu blogue Sofia na Austrália, onde dá conselhos, informações úteis e faz o relato das sua viagens. O blogue foi este ano nomeado nos BTL Blogger Travel Awards na categoria de Melhor Blogue de Viagens Pessoal.

Logo após o seu lançamento, a Executiva publicou o artigo O Mundo de Sofia na Austrália, e Sofia escreveu-nos contando que ainda continua “a receber mensagens, passado tanto tempo, de leitores sobre a entrevista. Ultimamente recebo vários emails de pessoas curiosas sobre a forma como vivo e como organizo a minha semana”. Por este motivo, escreveu para a Executiva o diário de uma semana na vida de uma blogger de viagens. O texto que se segue é o reflexo de semanas diferentes do habitiual, pois Sofia esteve de férias do emprego das  8-4. “Geralmente, no meio disto tudo, ainda sou educadora de infância (em transição para diretora pedagógica) durante três dias por semana”, conta.

2Domingo

5:30 am. Acordo. Vejo emails e redes sociais . Faço a mala, daqui a pouco vou apanhar o avião para Newcastle. Vai ser a primeira vez desde que o Noah nasceu que não viaja comigo, por isso estou um pouquinho triste.

Brinco com o Noah até ir para o aeroporto na Gold Coast. Faço o check in enquanto estou a caminho do aeroporto. Despeço-me do Paul e do Noah, desta vez com lágrima no canto do olho. Neste 7 meses tenho consigo sempre levar o Noah comigo, ele adora e eu também. Mas desta vez irão ser dois dias super intensivos e não conseguia mesmo trazê-lo.

6:30 am. Estou no aeroporto e o avião está atrasado: em vez de sair as 7.00 sairá as 8.00. Ligo o computador e trabalho nuns post que estão a meio, aproveito e falo também com os meus pais pelo Skype.

9:00 am. Cheguei a Newcastle. Com o atraso do avião perdi o autocarro. O próximo autocarro daqui a duas horas, mas há males que vem por bem – decido apanhar outro autocarro que me leva a Stockon e dai vou apanhar o barco para Newcastle. Perfeito! Se não fosse agora teria que tentar ir amanhã e seria complicado. Acho que a vista do barco a chegar a Newcastle vai ser de morrer! Enquanto espero pelo autocarro, revejo rapidamente as minhas notas e descubro que existe um percurso a pé em Stockton para conhecer a cidade.

10:20 am. Depois de um rápido passeio por Stockton e de ver os barcos naufragados chego a Newcastle. Vai ser um dia “super cheio”, já que estou numa press trip com uma agenda muito apertada.

Passei a manhã a explorar Newcastle East, o subúrbio mais antigo e original de Newcastle. Aqui a city  encontra o oceano. A cidade esta rodeada por água, de uma lado a praia e do outro a cais . Newcastle é a segunda cidade mais velha da Australia. Faço a Heritage Walk e, enquanto desfruto da caminhada faço fotografias, escrevo notas rápidas no Evernote e tento ao mesmo tempo digerir a história da cidade. Mas para ser sincera – digerir só irá acontecer mais tarde quando me sentar para escrever os posts para o blog. Por enquanto, estou a tentar apanhar o máximo de informação possível e a pensar como irei mais tarde enquadrar esta informação nos diferentes posts. Antes do almoço ainda paro na The Lock Up e encontro-me com a Catherine, manager da galeria, para uma visita guiada. Fotografo, escrevo no Evernote, e com a ajuda da Catherine determino os aspetos essenciais a focar no blog. Esta galeria centra-se nas questões Aborígenas pelo que, sendo o tema tão sensível, é preciso considerar o que vai ser escrito e como.

1:30 pm. Estou esfomeada. Tenho que estar no Fort Scratchily  à 1:30 para assistir ao tiro do canhão. Compro um wrap no caminho e continuo a caminhada até chegar ao forte. Oiço o tiro do canhão, tiro fotos e descubro um sítio estratégico para almoçar- um banco de jardim no cimo do forte, com uma vista soberba. Tenho 30 minutos para comer e saborear a paisagem. Sei que devia fazer upload de fotos no Facebook e no Instagram, mas não consigo trair a vista por um telemóvel – faço mais tarde. Às 2 encontro-me com o sargento responsável do forte, Jonh Whitaker, e faço a visita guiada ao forte. Conta-me histórias fascinantes da segunda guerra mundial e depois guia-me pela rede de túneis do forte. Mais fotos e notas.

3:30 pm. Protesto comigo mesma assim que atiro a mochila para as costas – está super pesada! É uma mochila pequena, mas está cheia de tralha, máquina fotográfica, gopro, telemóvel, matchbook air, lente, roupa para amanhã e comida de emergência. SIM, eu preciso de andar com comida porque estou sempre com fome! Se não como não tenho paciência e fico impossível. Vou finalmente até ao hostel onde vou ficar – o Newcastle Beach YHA.

4:00 pm. Chego ao Newcastle Beach YHA. Antes, já tinha contactado com o Damian, manager do hostel para definir os termos da colaboração. Ele mostra-me o hostel fala-me das condições e das diferentes opções para os backpackers. Pergunta-me se quero um quarto individual. Recuso, se o Noah e o Paul estivessem comigo aceitaria, mas desta vez estou sozinha e sei que a maioria dos backpackers fica em dormitórios. Para fazer uma crítica autêntica prefiro ficar num dormitório, pois assim a informacão que passo no blog é o mais honesta possível e prática. Desço até à área comum e passo as próximas duas horas a responder a emails, fazer upload de fotografias e a por alguma ordem nas notas do Evernote. Facetime Paul e Noah para saber como o dia está a correr.

6:00 pm. Encontro-me com três amigos de Newcastle no pub. Hoje é dia dos The Knights (equipa de rugby local) jogarem, o pub está à pinha! Entre o bife de canguru com batatas fritas e acompanhar o jogo, ainda há tempo para muita conversa sobre o que existe de tão especial em Newcastle e quais os locais que ainda me falta descobrir. Isto vai servir para um dos post que estou a preparar.

8:00 pm. O turismo de Newcastle organizou bebidas no bar com música ao vivo para mim e mais cinco bloggers. Embora seja ainda trabalho, dá para me divertir, conhecer novas pessoas e perceber qual a direção que a cidade quer levar em termos de turismo futuro.

9:30 pm. Chego ao hostel. Faço um chá, vou para a sala comum e preparo-me para trabalhar. Trabalho pela frente! Skype com Paul para saber como foi o dia do Noah. Descarrego fotos. Organizo as notas no Evernote. Faço um primeiro rascunho de dois post, atualizo as redes sociais e ponho um post no blog. Respondo a emails urgentes. Tenho um reunião por Skype com uma empresa alemã – trabalhar no blog implica muitas vezes acordar a meio da noite para conseguir reuniões com parceiros europeus. Reparo que tenho uma das minhas melhores amigas de Portugal online… cansada mas não resisto e telefono!

00:00. OOPPPPPSSS! Onde é que o tempo foi? Estou de rastos, revejo a agenda para amanhã. Começo às 8:00. Mas ao menos tenho coisas agendadas até às 12. Depois tenho a tarde por minha conta!

 

Segunda

6:00 am. Acordo. Aproveito a sessão de yoga organizada pelo hostel. Duche, redes sociais, emails e Skype com o Paul e o Noah. Pequeno-almoço na varanda, com o sol a nascer, mesmo antes da manhã se tornar no reboliço de fotos, notas e sights.

8:00 am. Café take away. O dia começa em Newcastle beach. Ponho os pés na água, mas infelizmente por agora não há tempo para banhos. Confesso que vejo gente a entrar na água para surfar e fico com inveja – as ondas estão apetecíveis. Caminho em direção a Newcastle baths e concentro-me na fotografia, em tirar notas e apreciar a vista. Nos Newcastle baths temos tempo para um mergulho – ops, a água aqui está bem mais fria do que em casa, na Gold Coast! Meto conversa com uns velhotes que aparentemente vêm aqui todos os dias (mesmo durante o inverno) tomar banho, há mais de 40 anos. Saio da água e tiro notas – parece-me uma história perfeita para o blog!

11:30 am. Vamos até ao farol. É aqui que a press trip acaba. Mas antes, ainda há tempo para falar com o Jonno, do turismo de Newcastle, sobre futuras parcerias e outras formas de colaboração. Decidimos ficar em contacto para o Newcastle Surf Fest e outros eventos. Como trabalho pela primeira vez com o turismo de Newcastle, quis perceber quais os objetivos para cada ano, para poder ajudar ao máximo na sua promoção enquanto dou informações úteis e sinceras aos meus leitores. Win win situation.

12:30 pm. Estou por minha conta. Esta é a oportunidade perfeita para me perder na cidade, não tirar notas e apenas senti-la. Mas antes, sento -me no Cazador Café para comer qualquer coisa e apontar últimas notas/ideas etc. fazer download de fotos, ver emails e atualizar redes sociais.

1:30 pm. Não tenho mapa, não tenho que ir a lado algum, só tenho que andar e explorar a cidade – perco-me por Newcastle. Neste momento é quando tenho mais inspiração, andar faz com que as luzes na minha cabeça se iluminem e as ideias comecem a borbulhar! Resisto à tentação de tirar o telefone para escrever ideias. Espero pelo aeroporto para fazer isto, afinal não quero perder pitada de Newcastle.

7:00 pm. Estou cansada de tanto andar nestes dois dias e pouco dormir. Apanho o autocarro para o aeroporto. Enquanto espero pelo avião, skypo (sim para mim já é um verbo) Paul e Noah – tenho tantas saudades! E Portugal!

8:15 pm. Avião para Gold Coast.

9:15 pm. Aterro na Gold Coast.

9.45 pm. Chego a casa. Dou de mamar e ponho o Noah na cama. Janto com o Paul, mas infelizmente não tenho muito tempo para conversar. Estou em deadline para dois trabalhos freelance para outros sites. Volto para o computador para acabar e enviar tudo.

00:00 am. Meia noite outra vez. Tudo feito. Atiro-me para a cama.

7 

Terça

6:30 am. Acordo. Emails, redes sociais. É bom estar em casa. Preparo o pequeno-almoço, descemos à rua e comemos na praia. Começar o dia na praia sabe bem. Brinco com o Noah até as 8:00. Volto a casa e vou deixar o Noah na escola. Brinco com o Noah e os amigos até às 9:00 e vou direta para a praia à frente da escola. Surf! É bom ter estas pequenas férias!

10:30 am. Casa. Tenho um dia no computador pela frente. Edito fotos de Newcastle e começo a escrever conteúdo para o blog. Respondo a emails.

14:00. Reunião por Skype com uma start up com base em Sydney. Estou super entusiasmada, pois trata-se de um site de viagens feito por viajantes!

3:30 pm. Vou ao correio levantar material que me enviaram de parcerias e outro para fazer uma revisão.

4:00 pm. Vou buscar o Noah à escola, depois casa, mergulho na praia, brincar e caminhada. Enquanto caminho e empurro o Noah no carrinho, telefono a uma empresa de relações públicas em Sydney com que costumo trabalhar para acertar as últimas coisas para quando for a Sydney daqui a duas semanas para o festival de luzes Vivid.

6.00 pm. Yoga

9.30 pm. Começo outra vez a trabalhar no blog. Envio para as empresas que me enviaram material a timeline do teste de material e também datas de publicação no blog. Tenho uma reunião no Skype. Trabalhar no blog significa que tenho que estar pronta para trabalhar em diferentes fusos horários. A partir das 9:00 é quando é possível estabelecer parcerias com empresas europeias.

 

Quarta

6.00 am. Acordo, emails, redes sociais, pequeno-almoço, yoga.

8.00 am. Preparo a mochila com as máquinas, iPad, comida de emergência. Preparo o Noah. Hoje ele pode vir comigo (torna tudo ainda melhor!!!). Vou passar o dia a Tamborine Rainforest e experimentar o skywalk.

10.00 am. Chego a Tamborine. A floresta é densa é luxuriosa, as árvores enormes com pássaros a palrar altíssimo. Vim a Tamborine para experimentar principalmente o Skywalk, mas decido deixar isso para o fim. Parece-me melhor primeiro meter-me por um trilho e explorar a floresta ao nível do chão e só depois subir e vê-la por cima. Ponho o Noah na nossa mochila Katmandu. Ele ri-se sabe que isto significa passeio e adora ver tudo de cima. O trilho demora 4 horas a percorrer, mas eu vou com calma, quero tirar fotografias, apreciar as paisagens e se possível ver bichos!! Aproveito também para calcar as minhas sandálias “Shamma”, porque estou a testa-las. Quero ver se os meus pés resistem a caminhar nelas por caminho irregular durante tanto tempo. Eles dizem que sim. Vamos ver…

12.00 pm. Já vimos dragões de água, mas ainda não vimos cobras – queria que o Noah visse uma cobra… Enfim, ele agora vai a dormir na mochila. Faço uma pausa para comer(mos) e escrever algumas coisas sobre Tamborine. Continuo a caminhada

4.00 pm. Estamos no skywalk. Converso com a Jenny sobre a história do skywalk, como surgiu a ideia, como foi construído. Começo a andar pelo skywalk e a vista é impressionante – ver a floresta por cima tem outra dimensão. Ando 1,5 km no passadiço suspenso a 300m de altura. Não tiro notas ou fotografias, deixo isso para a segunda vez. Confesso que olhar para baixo e ter o Noah as minhas costas deixa-me preocupada, mas sei que nada pode acontecer. A vista é deslumbrante e, sem dúvida, vale a pena vir até aqui. Na segunda volta, então sim, tiro centenas de fotos, faço vários vídeos e tiro notas.

5.30 pm. Regressamos a casa. Vejo o email e recebo a confirmação da viagem para o Japão!!! YEAHHHHH!! Para celebrar, não trabalho mais hoje ! 🙂 Mas antes tenho só que enviar um artigo para o blog “O Meu Escritório é la fora” que me tinha pedido uma parceria já há uns dias!

Antes de me ir deitar vejo mais uma vez os emails. Volto a verificar que a viagem para o Japão foi confirmada! Japão aqui vamos nós em Junho!!!! Tenho que me ir deitar, mas não consigo deixar de pensar em ideias para colaborar com o turismo Japonês…

6

Quinta

6.00 am. Acordo, emails, redes sociais. Vou caminhar com o Noah no carrinho e ligo por Skype aos meus pais para contar do Japão.

8.00 am. Deixo o Noah na escola. O Paul liga-me a dizer que as ondas estão boas e encontramo-nos a meio caminho, em Cabarita Headland para Surfarmos juntos. Isto não acontece desde que o Noah nasceu há 7 meses, ou melhor… há 14 meses desde que deixei de surfar quando estava grávida.

10.30 am. Vou para o parque nacional perto de casa. Hoje tenho mesmo que ser produtiva. Tenho dois artigos em deadline para entregar a clientes. Escrevo rascunhos de posts, começo a trabalhar nuns artigos que tenho que entregar a clientes no dia seguinte. Respondo a uma “tonelada” de emails, anoto algumas ideias para potenciais parceiros.

2.00 pm. Volto para casa, almoço. Fico até às 4:00 a ler sobre código de computador e como arranjar caso existam falhas, e a fazer networking com outros bloggers.

4.00 pm. Vou buscar o Noah à escola e brincamos até às 6:00. Uma volta de bicicleta, banho e cama.

6.30 pm. O Noah dorme e não trabalho mais hoje. Passo a noite na conversa com o Paul a discutir a viagem para o Japão e também os próximos dias em Yamba. O Pacific Hotel em Yamba convidou-me para ir experimentar o hotel e escrever sobre a minha experiência. O Paul e o Noah vêm comigo passar o fim-de-semana.

 

Sexta feira

6.00 am. Acordo, emails, redes sociais. Brinco com o Noah.

8.00 am.Encontro-me para tomar o pequeno-almoço com Tom do Kirramisu. Conheci-o através do Instagram e temos enviado mensagens para colaboramos em diferentes posts e noutras ideias. Eu quero dar informações práticas para tornar a vida das pessoas mais simples e torná-las mais felizes. A reunião corre bem e daqui a umas semanas vamos voltar a encontrar para delinearmos um calendário editorial.

2.00 pm. Hoje está imenso calor. Tenho estado a trabalhar em casa, por isso desço ate ao rio para nadar um pouco.

4.00 pm. Envio últimos emails para Yamba para ter a certeza que está tudo ok para o fim de semana. Aproveito e envio também emails a uma blogger de Yamba, para nos encontrarmos. Preparo malas e pranchas (sim, desta vez vou ter muito tempo para surfar e aproveitar o fim de semana com a família).

5.00 pm. Tenho sido uma semana cheia de trabalho. Depois de mais algumas horas a escrever e a editar fotos vejo uma comédia na televisão para ter alguma sanidade mental. Depois cama às 9.30.

 

bado

5.30 am. Pegamos no nosso Defender e aí vamos nós para Yamba. O Paul guia, o Noah brinca lá atrás na cadeirinha e eu monto o escritório no carro. Finalizo um post, respondo a emails e começo a pensar no fim-de-semana.

8.00 am. Chegamos a Yamba. Vamos diretos à praia. Estão umas boas ondas.

Embora seja bom ficarmos no hotel, tenho pena de não poder abrir apenas a tenda (em cima do jeep) e ficar por ali todo o fim-de-semana . O Paul surfa e eu fico com o Noah. Depois trocamos.

12.00 pm. Vou ter com o manager do Pacific Hotel e passo uma hora com ele. Vou para o quarto e escrevo notas no Evernote. Tiro fotografias do hotel.

2.00 pm. Passo a tarde em família. Passeamos na praia e vamos até à vila.

6.00 pm. Volto ao trabalho. Upload de fotografias, respondo a emails, tenho duas reuniões de Skype. Escrevo posts e atualizo as redes sociais. Perco horas com fotografias, a organização de fotos no disco externo nunca foi boa, mas desde que estive com o Zé Vidal Photography tem vido a melhorar bastante. Ele ajudou-me criar uma biblioteca de fotografias com um acesso mais fácil e eficaz, mas mesmo assim ainda perco imenso tempo com fotos! Há sempre tanta coisa que tenho para melhorar! Faço também um update do meu media kit para enviar para um public relations que me o pediu.

11.00 pm. Cama.

4 

Domingo

6.00 am. Acordo, emails e redes sociais. Brinco com o Noah. O Paul entretanto vai surfar e depois trocamos.

9.30 am. Tenho nova entrevista por Skype para um site alemão. O tópico é como inspirar pessoas a apreciarem o ar livre e a viajar. Falo, falo, falo até a Wilma me dizer que o melhor é escrever um livro!

12.00 pm. Tarde em familia. Construimos um abrigo com madeira encontrada na praia – perfeito para nos proteger do sol, enquanto o Noah dorme a sesta!

7.00 pm. Voltamos para casa. O Paul guia e eu monto outra vez o escritório no carro e o Noah dorme.

9.30 pm. Chegamos a casa.

10.00 pm. Voltamos ao computador. Está lua cheia, por isso trabalho na varanda dentro do hammock. Coloco um post no blog. Upload fotos para as redes sociais e vou para a cama à meia-noite.