Declaração Universal de Igualdade de Género chega à Unesco

É da autoria de portugueses a primeira proposta para uma Declaração Universal de Igualdade de Género que foi entregue no dia 6 de janeiro na Unesco.

A igualdade de género está longe de ser um dado adquirido.

A Declaração Universal de Igualdade de género, desenvolvida por uma equipa liderada por Rui Nunes, presidente da Associação Portuguesa e Bioética, é apresentada hoje à Comissão Nacional da Unesco. A proposta portuguesa ganhou um concurso público internacional de ideias, no qual participaram mais de 120 países da International Network Unesco Chair in Bioethics.

Segundo, o médico e professor catedrático Rui Nunes, a proposta tem por base servir de fundamentação à legislação que venha a ser criada em todos os países do mundo, para proteger os direitos das mulheres e dos homens. É a primeira vez que há uma declaração específica sobre o tema da igualdade de género, a ser analisada pela UNESCO, e esta proposta vai estar em discussão pública nos próximos três meses.

A proposta, elaborada por um grupo de académicos, sobretudo portugueses, especialistas de vários domínios da ética, do direito, dos direitos humanos, da economia, aborda domínios concretos, como a a educação, a saúde, a ciência e os direitos humanos.