Cascais lança concurso de ideias para atrair negócios

Estão abertas as candidaturas para a 11.ª edição do concurso DNA Cascais Ideias e Negócios que pretende captar ideias de negócio e facilitar o acesso a fontes de financiamento.

Este é uma boa oportunidade de tentar a sua sorte.

Estão abertas as candidaturas para a 11.ª edição do concurso DNA Cascais Ideias e Negócios (CINC) que pretende captar ideias de negócio e facilitar o acesso a fontes de financiamento, promovendo projetos inovadores em áreas de atividade com forte potencial de crescimento. As candidaturas decorrem até 31 de março de 2017.

O concurso DNA Cascais Ideias e Negócios (CINC) destina-se a empresas em fase embrionária ou de startup (menos de três anos) ou autores de projetos inseridos em cinco áreas principais de atividade que representam clusters estratégicos da economia local, como: Ambiente/Energia/Mar, Empreendedorismo Social, Tecnologias da Informação e Comunicação, Saúde e Turismo/Comércio/Serviços.

O projeto vencedor recebe um prémio no valor de €5000 para realização de parte do capital social da nova sociedade ou para reforço da empresa, caso já exista. Os finalistas recebem ainda gratuitamente um ano de incubação virtual no Ninho de Empresas DNA Cascais, apoio na elaboração dos planos de negócio e mitigação de riscos, captação de investidores e têm acesso à rede de parceiros da agência do município.

Os projetos vencedores têm uma oportunidade de ganhar visibilidade, sobretudo junto de Business Angels (fundamentalmente dos membros do Clube BA de Cascais) que procuram de forma regular ideias inovadoras e startups com potencial de crescimento e escalabilidade, salienta Luís Matos Martins, CEO da DNA Cascais.

Ao longo das últimas edições esta iniciativa já recebeu aproximadamente 660 candidaturas, tendo contribuído para o desenvolvimento de empresas de sucesso nacional e com impacto no tecido empresarial de Cascais, como são exemplo a Eggcellent (conceito inovador de restauração), a Clicly (software para monotorizar sites, blogs ou redes sociais), a Medbone (biotecnologia que exporta para mais de 20 países), a Inocrowd (plataforma de open innovation que liga empresas, investigadores e universidades), a Belmont Eletronics (integrador de sistemas na área da videovigilância digital) ou o DivePod (equipamento desportivo náutico inovador para o mercado de mergulho recreativo e profissional).

Mais informações aqui.